Justiça mantém multa por falta de ar-condicionado na frota de ônibus no Rio

Climatização deveria ter sido concluída em 2016

Por O Dia

Micro-ônibus que deveria ter ar-condicionado circula sem o equipamento em Campo Grande.
Micro-ônibus que deveria ter ar-condicionado circula sem o equipamento em Campo Grande. -
Rio - A 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro rejeitou pedido de impugnação do Município do Rio e manteve a multa aplicada pela não climatização de toda frota de ônibus, que deveria ter sido concluída até o final de 2016. O valor da multa é de R$ 5 milhões.

De acordo com informações do processo, em fevereiro de 2014, o Município do Rio assumiu o compromisso de estabelecer um cronograma para que, até dezembro de 2016, todos os veículos vinculados ao Serviço Público de Transporte de Passageiros por Ônibus (SPPO) fossem climatizados. O valor da multa foi fixado em caso de descumprimento do acordo, nos autos de uma ação civil pública.

“É sabido que a multa, medida coercitiva, tem características patrimonial e psicológica e busca coagir o devedor a satisfazer, com maior retidão, a prestação de uma obrigação, fixada em decisão judicial (...). Passados mais de três anos daquele termo, não se tem prova, sequer notícia, da satisfação integral da prestação”, considerou o desembargador relator Luiz Roldão de Freitas Gomes Filho.

Comentários