'Jamais será esquecido', diz mãe de soldado do Exército morto carbonizado em São Gonçalo

Corpos dos militares Victor Hugo Pedrosa Xavier e Daniel Ferreira de Azevedo foram encontrados em um carro incendiado

Por O Dia

Fabiana Mello Xavier e o filho Victor Hugo
Fabiana Mello Xavier e o filho Victor Hugo -
Rio - A mãe de um dos militares do Exército encontrado morto em um carro incendiado em São Gonçalo disse, na noite desta quinta-feira, que o filho "jamais será esquecido". A auxiliar administrativa Fabiana Mello Xavier é mãe de Victor Hugo Pedrosa Xavier, que foi encontrado, junto como também soldado Daniel Ferreira de Azevedo, com o corpo carbonizado, na segunda, no município da Região Metropolitana. Os dois tinham 19 anos.
Fabiana compartilhou uma foto do filho em seu perfil no Facebook, dizendo que enquanto estiver viva, ele "também estará através" dela.
"Jamais será esquecido. Enquanto eu estiver viva, você também estará através de mim", a mulher escreveu.
Desde a morte do jovem, a auxiliar administrativa tem compartilhado notícias sobre o caso. Ela, inclusive, alterou a foto de seu perfil no Facebook para uma imagem abraçada ao filho.

Galeria de Fotos

Victor Hugo tinha 19 anos Arquivo Pessoal
Victor Hugo tinha 19 anos Arquivo Pessoal
Daniel Ferreira de Azevedo Arquivo Pessoal
Victor Hugo tinha 19 anos Arquivo Pessoal
Victor Hugo tinha 19 anos Arquivo Pessoal
Victor Hugo tinha 19 anos Arquivo Pessoal
Recompensa por informações sobre o duplo homicídio é de R$ 5 mil Divulgação / Disque Denúncia
Victor Hugo tinha 19 anos Arquivo Pessoal
Carro com os corpos carbonizados estava na Rua Padre Cícero Romão, no bairro Pacheco Reprodução / Internet
Daniel Ferreira de Azevedo Arquivo Pessoal
Daniel Ferreira de Azevedo Arquivo Pessoal
Fabiana Mello Xavier e o filho Victor Hugo Arquivo Pessoal
O corpo de Victor Hugo foi enterrado no Cemitério Parque da Paz, na quarta-feira. O do amigo Daniel foi sepultado um dia antes. 
INVESTIGAÇÃO
Victor Hugo e Daniel eram lotados no 21º Grupo de Artilharia em Campanha e na Fortaleza de Santa Cruz da Barra, em Jurujuba, em Niterói. Os dois estavam desaparecidos desde domingo, após assistirem ao primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, entre Fluminense e Flamengo, em uma movimentada casa de festa do Mutondo, em São Gonçalo.
De acordo com a Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), que investiga o caso, após o jogo, os militares foram para outro bar, no bairro Raul Veiga, onde conheceram duas meninas. Eles teriam sido pegos por traficantes.
Os corpos dos dois jovens foram encontrados carbonizados dentro de um carro incendiado na Rua Francisco José da Silva, no Pacheco, em São Gonçalo, na manhã de segunda. Segundo moradores da região, o veículo teria sido deixado no local por volta das 3h. Um deles estava no porta-malas e o outro no banco traseiro.
O Disque Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil para quem der informações que levem a identificação e prisão dos envolvidos no duplo homicídio. 
Quem tiver qualquer informação pode entrar em contato através dos seguintes canais: WhatsApp do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099; Facebook/(inbox): www.facebook.com/procuradosrj; Disque Denúncia (21) 2253-1177; aplicativo Disque Denúncia; e também pelas redes sociais twitter.com/PProcurados e www.instagram.com/portal.dos.procurados.
A entidade afirma que o anonimato é garantido e toda informação que receber será repassada para a DHNSGI.

Comentários