Quarentena com mais saúde

Devido à rotina mais caseira por conta do isolamento social na pandemia do novo coronavírus, as pessoas estão mais preocupadas com a alimentação saudável e também zelando pela saúde mental

Por O Dia

A psicóloga Luciana Biulchi e a chef e assessora em gastronomia funcional Janaína Braga, idealizadora do Positive-se, perceberam um aumento na procura durante a quarentena
A psicóloga Luciana Biulchi e a chef e assessora em gastronomia funcional Janaína Braga, idealizadora do Positive-se, perceberam um aumento na procura durante a quarentena -

A quarentena tem contribuído para mudança de hábitos do carioca. Em meio à crise, existem profissionais ligados à área da saúde e bem-estar que estão aumentando o seu faturamento devido a essa nova rotina mais caseira.

É o caso da chef assessora em Gastronomia Funcional Janaína Braga, especialista em refeições funcionais congeladas sem o uso de corantes e aditivos, que aumentou o faturamento em 100% e atende principalmente clientes de Barra e Jacarepaguá. A psicóloga especialista em Gestalt Luciana Biulchi, também atuando na Zona Oeste, é outra profissional que está tendo um 'upgrade': aumentou em 50% os atendimentos.

"Acredito que a pandemia trouxe um alerta muito grande para a questão da saúde. As pessoas estão buscando por refeições mais elaboradas nutricionalmente, que promovam a saúde e bem-estar, aumentando a imunidade", reforça Janaína, afirmando que a empresa possui um cardápio variado, desde refeições completas até porções de proteína, pra que o cliente possa escolher de acordo com seu estilo alimentar.

"O meu conceito é uma alimentação limpa, saudável e funcional. O grande diferencial é esse. Eu não uso corantes, aditivos químicos e realçadores de sabores. Também é importante lembrar que não estamos de férias, estamos em quarentena, muita gente está trabalhando em home office, e cozinhar demanda tempo e dedicação. Então, para as pessoas que estão trabalhando em casa, o tempo é otimizado e com o bônus da qualidade e segurança alimentar", diz Janaína.

A psicóloga Luciana Biulchi também avalia o aumento da procura por pessoas interessadas em fazer terapia. "Nesse período de quarentena porque muitos tiveram um baque e estão tendo que lidar com as emoções diante de uma turbulência nunca vista no nosso país. Percebi que as pessoas não estão mais com um antigo pensamento que psicologia é coisa de gente maluca", diz.

Segundo a profissional, no período de isolamento as pessoas passaram a se perceber mais e estão buscando lidar com questões que não estão mais sendo confortáveis, relacionadas a ansiedade, autoestima, autoconhecimento etc. "Fico muito feliz com a quebra desde tabu, pois cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar de todas as outras questões relacionadas a nós", afirma Luciana, que tem grande número de clientes na Barra da Tijuca e no Recreio dos Bandeirantes.

Comentários