Faetec destina R$ 8,5 milhões para combate e prevenção à covid

Recursos serão utilizados para medidas sanitárias no ambiente escolar para garantir um retorno seguro às aulas, quando forem autorizadas

Por MARTHA IMENES

Faetec, campus Quintino: recursos serão usados para higienização e compra de equipamentos para um retorno seguro às aulas
Faetec, campus Quintino: recursos serão usados para higienização e compra de equipamentos para um retorno seguro às aulas -
O calendário da volta às aulas no Rio de Janeiro ainda não foi decidido, mas medidas para combate e prevenção ao coronavírus ganharam reforço: a Faetec repassou R$ 8,5 milhões às unidades escolares da rede para preparar as instalações quando o retorno das atividades presenciais forem autorizadas pelo governo.

Os recursos do Sistema de Desembolso Descentralizado (Sides), que normalmente são utilizados para despesas correntes das unidades, desta vez serão empregados na intensificação da higienização dos ambientes e na disponibilização de álcool gel 70 nas salas de aula e nos principais pontos de circulação de alunos, professores, funcionários e visitantes.

"Considerando os procedimentos e protocolos que atendam às demandas das agências de saúde, o dinheiro prestará agora prioritariamente para as despesas planejadas pelos gestores e suas comunidades escolares em atendimento ao plano de retomada das aulas presenciais da fundação", afirma Maicon Lisboa, presidente da Faetec.

"Além de ser utilizado para despesas de manutenção em geral, como recuperação e reparo de aparelhos, melhorias em áreas físicas, entre outras atividades, também poderá ser destinado para arcar com medidas de prevenção à covid-19, como a higienização das unidades. Sendo assim, é um importante reforço para combater a doença", acrescentou Leonardo Rodrigues, secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, pasta que enviou os recursos à Faetec.

Com 21 anos de magistério, Marcelo Lindenmeyer, gestor da Escola Estadual de Ensino Fundamental República, no campus Quintino, afirma que a prioridade é o retorno seguro para todos, professores, funcionários e alunos.

"Estamos fazendo o levantamento de tudo que será necessário, como tapetes sanitizantes, máscaras, face shields, álcool 70, suportes para álcool gel, de forma a garantir a segurança de alunos e funcionários quando houver o retorno", diz. "Quero meus alunos vivos e bem. Já sofremos demais com todo esse cenário de pandemia", lamenta o professor, que tem na unidade sob sua gestão crianças de 7 anos a 15 anos, em média.

CALENDÁRIO ESCOLAR
Lindenmeyer adiantou ao jornal O DIA que a equipe pedagógica já está pensando em como se dará o retorno em relação às provas e o cumprimento do calendário escolar.

"O mais importante é a avaliação diagnóstica individual do aluno, para nos certificarmos que todos possam acompanhar os conteúdos, mesmo aqueles que, porventura, não puderam fazer as atividades remotas durante o isolamento, afirmou o professor.

Comentários