CIEE/Rio se prepara para reabrir unidades no Rio na próxima semana

Por enquanto, para evitar filas, o atendimento presencial será gradual e monitorado

Por O Dia

Funcionários do CIEE/Rio simulam o atendimento ao público seguindo as medidas de distanciamento e higienização
Funcionários do CIEE/Rio simulam o atendimento ao público seguindo as medidas de distanciamento e higienização -
Rio - O CIEE/Rio se prepara para o retorno presencial em todas as suas unidades no Estado do Rio na próxima semana, no dia 17 (segunda-feira). Por enquanto, para evitar filas, o atendimento presencial será gradual e monitorado. Assim, até setembro, boa parte dos candidatos vai continuar usando a internet para fazer a inscrição pelo site, a entrevista será realizada por vídeo e a assinatura dos contratos digital. Os candidatos aprovados nas seleções serão chamados por e-mail.
Para a retomada, os funcionários da instituição, responsáveis pelo atendimento ao público, estarão durante toda esta semana em treinamento para voltar ao trabalho presencial de forma segura. As equipes irão atuar em esquema de rodízio e serão capacitadas quanto a procedimentos e cuidados que devem tomar para segurança individual e coletiva e, assim, evitar a contaminação por coronavírus.
Segundo a instituição, os colaboradores vão seguir regras rígidas de higiene e testaram também as novas formas de convivência, o uso de elevadores, corredores, refeitório e salas de reunião. Como parte da nova rotina, os colaboradores também foram orientados no caso de sentirem algum sintoma a procurarem imediatamente o RH, no qual serão liberados do trabalho para triagem médica.
O Superintendente do CIEE/ Rio, Paulo Pimenta, acredita que a reabertura da instituição em todo o estado vai incentivar os empresários a voltar a contratar. Ele prevê o aquecimento do mercado de estágios já no segundo semestre. "Acredito que as empresas vão retomar o fôlego e contratar cada vez mais estagiários. Esses jovens dão um gás novo nas empresas, com comprometimento, uma visão nova, criativa, produtiva e mais tecnológica", afirma ele.

Comentários