Orçamento da UFRJ pode cair em 2021

Orçamento da UFRJ pode cair 18,2% em 2021

Por O Dia

Cortes podem afetar bolsas acadêmicas e serviços como segurança
Cortes podem afetar bolsas acadêmicas e serviços como segurança -

Instituições federais foram indispensáveis para avanços científicos no combate à covid-19, dentre elas a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Entretanto, o orçamento da instituição para 2021 poderá ser reduzido em 18,2%, a maior queda anual da série histórica da UFRJ. O Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa), apresentado pelo Ministério da Economia na semana passada, aponta redução de R$ 1,4 bilhão para instituições federais.

Devido a recorrentes reduções orçamentárias, a UFRJ não consegue fechar suas contas anuais desde 2015, mas agora o cinto fica ainda mais apertado, aponta o pró-reitor de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças, Eduardo Raupp. "Pelo menos as despesas dos dois últimos meses ficam para o ano seguinte. Uma coisa é ter orçamento que consegue levar até o fim de outubro e negociar com empresas o atraso de pagamento. Outra bem diferente é ter um orçamento que vai apenas até o fim de agosto", lamenta. 

A contenção vai afetar o orçamento discricionário, disponível para custeio de obras, além de pagamento de serviços terceirizados, como segurança e limpeza, e auxílios, como bolsas de extensão e pesquisa e assistência estudantil. "Se cortar serviços de segurança, vou ter que interditar alguns prédios durante a noite. Temos um conjunto de alunos bolsistas, e vamos ter que reduzir 18% dessas bolsas, caso se confirme", afirma. Novas diretrizes serão avaliadas em reunião do Conselho Universitário, realizada hoje. 

Para evitar a redução, Raupp pretende conversar com o Ministério da Economia, que tem até 31 de agosto para apresentar a Ploa ao Congresso Nacional. Caso não consiga reverter, vai recorrer ao próprio Congresso, que tem até 31 de outubro para aprovar o orçamento de 2021. 

Comentários