Suspeito foi preso  - Reprodução vídeo
Suspeito foi preso Reprodução vídeo
Por O Dia
Rio - A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira um suspeito de integrar uma organização criminosa especializada em roubos de caixas eletrônicos, bancos e postos de pagamento em universidade durante a pandemia do novo coronavírus. 
De acordo com as investigações, Felipe Azevedo de Figueiredo, conhecido como Iraque, era o mentor dos furtos e responsável pela escolha dos locais a serem atacados, além de contratação de criminosos especialistas em roubos vindos de Joinville, em Santa Catarina. 
Publicidade
Segundo a Polícia Civil, Felipe e seu bando teriam praticados 12 furtos desse tipo no Rio. Entre os roubos praticados, os criminosos atuaram em furtos na Universidade Federal Fluminense (UFF), na Fiocruz, e na Universidade Católica de Petrópolis.
Durante a pandemia, a quadrilha se aproveitava da paralisação de aulas em universidades e institutos federais de educação para atacar os postos de pagamento dentro das instituições.O grupo atuava de maneira profissional, com equipamentos especializados, sem que ninguém percebesse sua atuação, de acordo com a polícia. 
Publicidade
Foram ainda cumpridos dois mandados judiciais de busca e preensão em endereços ligados a associação criminosa.
Felipe vai responder por roubo qualificado com pena de dois a oito anos de reclusão, e vai responder também por formação de quadrilha com penas de um a oito anos.