Escola na Tijuca. Algumas instituições ainda esperam acordo entre município e estado para reabrir - Reginaldo Pimenta
Escola na Tijuca. Algumas instituições ainda esperam acordo entre município e estado para reabrirReginaldo Pimenta
Por O Dia
Rio - O secretário estadual de Educação Pedro Fernandes disse, na tarde desta terça-feira, que não há previsão de data para a reabertura das escolas públicas e privadas do estado do Rio de Janeiro. No entanto, o secretário adiantou que o governo definiu que as escolas privadas e públicas não poderão retornar ao mesmo tempo, e o plano de volta às aulas vai priorizar os estudantes concluintes.
"Não estamos na iminência de uma retomada. Se isso acontecer, será algumas semanas para frente, porque o estado ainda precisa de algum tempo para consolidar esses resultados", disse o secretário de Educação em live transmitida no Instagram. Pedro Fernandes estava acompanhado de um representante da Saúde que apresentou dados técnicos da covid-19 no estado. "As escolas particulares voltarão antes, vamos esperar algumas semanas para termos a certeza de que não houve aumento de casos para que aí sim as escolas públicas possam retomar", completou.
Publicidade
De acordo com o secretário, todos os profissionais serão testados antes das aulas iniciarem na rede pública.
Mais cedo, o secretário estadual de Saúde Alex Bousquet havia informado em entrevista ao RJ1, da TV Globo, que a previsão do Governo do Estado para a volta às aulas no Estado do Rio era partir de 15 de setembro."Estamos preparados para fazer protocolos confiáveis e factíveis para a volta às aulas", disse Bousquet.
Publicidade
Reunião na Alerj no dia 31 de agosto
Publicidade
Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, no dia 31 de agosto, será feita nova reunião na Assembleia Legislativa do Estado (Alerj), comandada pelo presidente da Alerj, André Ceciliano, e com a presença do secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, e da secretária extraordinária de covid-19, Flávia Barbosa, para que o plano seja apresentado e a data de retorno das aulas presenciais seja estabelecida para todo o estado, incluindo as redes pública e privada.
Bousquet lembrou que é uma decisão conjunta. Cabe à Secretaria de Estado de Saúde a definição dos momentos de reabertura das escolas e dos protocolos em relação aos cuidados com a saúde. Já à Secretaria de Estado de Educação cabe cuidar das condições em que cada escola, nas diferentes regiões do estado, poderá atender a esses critérios.

Atualmente, o comportamento da pandemia faz com que quase todo o Estado do Rio esteja na bandeira amarela, que estabelece a possibilidade da volta das aulas presenciais.
Publicidade
De acordo com Bousquet, os protocolos vão determinar menos alunos dentro das salas de aula; o uso obrigatório de máscara; o distanciamento social; a rediscussão da distribuição da merenda escolar (de que forma vai ser feita); o funcionamentos das cantina; e o controle sorológico dos professores e dos alunos.