Escola Fundamental de Iniciação Profissional Henrique Lage - Felipe Corrêa/Governo do Estado do RJ
Escola Fundamental de Iniciação Profissional Henrique LageFelipe Corrêa/Governo do Estado do RJ
Por MARTHA IMENES
As aulas presenciais estão suspensas em todo Estado do Rio de Janeiro por conta da pandemia de coronavírus, mas ações para impulsionar a educação e deixar o ambiente escolar aprimorado para o retorno dos alunos não param. No último dia 20, por exemplo, o governo do estado inaugurou a primeira escola no novo formato educacional voltado exclusivamente para o Ensino Fundamental.
A Escola Fundamental de Iniciação Profissional (EFIP) Henrique Lage, unidade da Faetec, atende 300 alunos do 6º ao 9º ano a partir de uma formação integral e vocacionada ao mundo do trabalho. São oferecidos conteúdos profissionalizantes, como conceitos previdenciários, educação financeira, empreendedorismo, robótica, sustentabilidade, educação alimentar, além de atividades esportivas e culturais.
Publicidade
"Estabelecemos como diretriz do nosso governo, na política de educação, o investimento no segmento convencional e, também, no ensino profissionalizante. As unidades da Faetec são fundamentais para gerarmos novas formações profissionais e prepararmos os jovens para o mercado de trabalho",afirmou o governador Wilson Witzel. 

Localizada no bairro do Barreto, em Niterói, a Escola Fundamental de Iniciação Profissional (EFIP) Henrique Lage é a primeira de três unidades que serão entregues à população em 2020. As outras duas, neste mesmo formato, estarão nos complexos da Rede Faetec em Quintino e Marechal Hermes, ambos na Zona Norte da capital.

Oficinas
Com uma proposta de levar conhecimento tecnológico e novos métodos de ensino profissional aos alunos do 6º ao 9º ano, a cada ano, o aluno poderá fazer até cinco oficinas diferentes (podendo ampliar esse número conforme o interesse dele e à medida que o projeto for sendo desenvolvido). Serão nove horas de aula por dia na escola, incluindo três refeições.

Para atender a esse novo modelo, as unidades de Ensino Fundamental da Rede Faetec passaram por readequação de suas estruturas, remodelagem dos espaços, aquisição de material e ampliação dos ambientes, visto que o projeto demanda por espaços interativos e integrados.

Aluno do sexto ano do EFIP Henrique Lage, Isaque Coutinho, de 11 anos, deseja seguir a carreira de cientista. Ele foi um dos alunos aprovados no processo seletivo, em 2019, para a unidade. As aulas chegaram a serem iniciadas em março, mas foram suspensas por conta da covid-19. "Quero que as aulas voltem logo para reencontrar os amigos e até mesmo fazer novos. Por ter muitos recursos, acho a escola muito boa", resumiu o menino, que mora em São Gonçalo.


Mais de 7 mil vagas para oficinas online e gratuitas
Publicidade
A Faetec, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, se reinventou nos tempos de pandemia. Após modificar todo o seu projeto pedagógico de 2020, disponibilizando ensino a distância para os alunos da Educação Básica, chegou a vez de contemplar os estudantes dos cursos de Qualificação Profissional. Através de um projeto-piloto, coordenado pela Diretoria de Formação Inicial Continuada (DIF), 40 unidades estão com vagas abertas para oficinas online e gratuitas. As 7.157 vagas foram destinadas de forma prioritária para os alunos matriculados na primeira rodada de 2020 dos cursos de Qualificação Profissional, paralisados em decorrência do covid-19.

As oportunidades são em várias áreas do conhecimento e foram abertas turmas para Gestão Administrativa, Gastronomia Descomplicada, Noções de Matemática para Eletricidade, Redação para o Enem, História da Arte Digital, Espanhol Básico, Noções Básicas de Excel, Leitura Dramática, Musicalização Infantil Piano, Repertório no Violão, Marketing Pessoal, Empreendedorismo Legal, Bolos para Vendas, Redes Sociais, Maquiagem Básica, entre outros.
O presidente da Faetec, Maicon Lisboa, explica que implementar o projeto foi um dos desafios que o setor da educação precisou enfrentar durante a pandemia. “O cenário foi desafiador e tivemos adversidades por conta das medidas do isolamento social. Conseguimos implantar, em tempo recorde, o ensino a distância na Educação Básica, mas tínhamos conosco a vontade de beneficiar também os alunos dos nossos cursos profissionalizantes, que ficaram sem aulas. As oficinas online são um projeto piloto e ficamos muito felizes em saber que tivemos grande adesão. Isso mostra o quanto o ensino da Faetec tem credibilidade e a população do Estado do Rio de Janeiro confia no conteúdo que oferecemos em nossas atividades”, destacou o professor.

As atividades começaram nesta segunda-feira. As oficinas têm duração entre duas até 30 horas, dependendo do curso. No caso de sobra de vagas, as unidades abrirão as inscrições para a ampla concorrência. Cada unidade está sendo responsável pelas suas inscrições e estipulou a sua própria plataforma para a oferta do conteúdo. Após conclusão da oficina, os certificados estarão disponíveis no site da Faetec (www.faetec.rj.gov.br).

As oficinas online serão realizadas nas unidades da Rede Faetec de Angra dos Reis, Araruama, Arraial do Cabo, Bangu, Barra do Piraí, Batan, Belford Roxo (Heliópolis), Campinho, Cidade de Deus, Duque de Caxias (Olavo Bilac, Santa Cruz da Serra e Saracuruna), Ilha do Governador (Cocotá), Itaperuna, Levy Gasparian, Macaé, Mangueira, Marechal Hermes, Mesquita, Miracema, Nilópolis (Paiol de Pólvora), Niterói (Henrique Lage), Nova Iguaçu (Austin e Centro), Paracambi, Paraíba do Sul, Petrópolis (Cascatinha), Piraí, Porto Real, Quintino, Resende (Alvorada), Santa Cruz, Santa Marta, São Fidélis, São José de Ubá, São Pedro da Aldeia, Teresópolis, Três Rios, Valença e Vila Isabel.