Fiscalização em shopping  - Divulgação
Fiscalização em shopping Divulgação
Por O Dia
Rio - O Sindicato do Comerciários do Rio realizou, nesta quarta-feira, a primeira fiscalização depois que entrou o vigor o fornecimento obrigatório de viseira plástica (face shield) para todos os trabalhadores do comércio. A ação aconteceu no Norte Shopping, Zona Norte do Rio, e, só na parte da manhã, foram 32 notificações aplicadas em lojas com irregularidades e que terão 10 dias para mostrar que se adequaram à lei.
Cada medida descumprida pode custar uma multa de R$ 360 por funcionário que estiver sem o equipamento.

"A diretoria do sindicato e nossas equipes de fiscalização vão percorrer as lojas da cidade para fiscalizar e poder garantir que as empresas disponibilizem face shield aos seus funcionários. Apesar da volta do comércio, a pandemia ainda não acabou, é preciso tomar todas as medidas para preservar a saúde dos comerciários e comerciárias", afirma Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio.

Também no acordo fica determinado que as empresas devem disponibilizar materiais de higiene, com locais para lavar as mãos com água e sabão, mesmo em sanitários comuns ao público nos casos de shopping centers e galerias. Além do uso indispensável de máscara e luvas descartáveis, enquanto for essa a orientação das autoridades de saúde, álcool em gel e a colocação de divisórias impermeáveis. As empresas precisam manter o ambiente sempre limpo e arejado e controlar o acesso de clientes.

As empresas devem ainda afastar dos locais de trabalho aqueles que fazem parte do grupo de risco (pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, portadores de cardiopatias, doenças respiratórias crônicas, gestantes, diabéticos ou imunodeprimidos), evitando seu deslocamento pela cidade.

Denúncias sobre a pandemia

É possível fazer denúncias pelo canal da Covid-19 do Sindicato dos Comerciários. O WhatsApp é o (21) 96465-5930. Tem também o e-mail [email protected] Em qualquer meio o anonimato é garantido. Os comerciários devem informar também por esses canais sobre óbitos, trabalhadores doentes e com sintomas.