Prato cheio para o sucesso

Empresa de acessórios de celulares oferece treinamento e empréstimo para colaboradores abrirem sua própria franquia da marca

Por Maria Clara Matturo*

ZONA OESTE - ESCOLA DE EMPREENDEDORES - Primeira turma do projeto
ZONA OESTE - ESCOLA DE EMPREENDEDORES - Primeira turma do projeto -

Tentando sobreviver à pandemia e se reinventar, muitas empresas desenvolveram projetos revolucionários durante esse tempo. Com a Cellairis não foi diferente. A empresa de acessórios para celular conquistou seu espaço no Brasil em 2015, chegando na Barra da Tijuca, e hoje já tem lojas em 44 endereços diferentes em alguns estados do país. Após tantas conquistas próprias, a Cellairis decidiu empoderar alguns de seus colaboradores, oferecendo treinamento e empréstimo para que eles abrissem sua própria franquia da marca.

O diretor executivo da empresa, John Benitez, de 38 anos, acredita que a ideia nasceu junto com a sua carreira no mercado varejista, onde iniciou como estoquista, tendo passado por diversos cargos até chegar ao empreendedorismo: "Vim de uma origem muito simples e graças à minha família e aos grandes mentores, que eu encontrei desde quando era estoquista de loja, eu tive direcionamento. Quando me tornei empreendedor entendi que muitas pessoas não tinham direcionamento e sorte, então decidimos ser a sorte dessas pessoas e cuidar do nosso time".

Mais do que um projeto, a Escola de Empreendedores foi uma saída que o grupo encontrou para driblar as dificuldades ocasionadas pela pandemia. "Em 2019 nós fizemos esse projeto com um único colaborador, o projeto foi bem sucedido e a gente percebeu que tínhamos um diferencial, que é o engajamento do nosso time. Quando notamos que poderíamos perder alguns negócios na pandemia, por falta de engajamento de alguém que representasse o nosso negócio, a gente fez esse projeto se transformar em um programa de capacitação. Isso é uma continuidade do nosso planejamento de expansão no Brasil", afirmou John.

Do treinamento ao financiamento de franqueados

Empresa chegou ao Brasil em 2015 e hoje tem lojas em 44 endereços diferentes - fotos Divulgação

O projeto nasceu com o objetivo de estimular seus colaboradores a serem franqueados da marca. Para isso, a Cellairis oferece o treinamento e também é a primeira financiadora dos novos franqueados, ajudando a acelerar o processo de compra da franquia e contribuindo para que o profissional alcance o sonho do negócio próprio.

Parte do treinamento consiste na passagem pelas diversas áreas da organização, com a condução dos gestores e especialistas de cada uma delas, como Operações da Empresa e Franchising; Comercial e Vendas; Logística; Marketing, Gestão de Relacionamento com o Cliente; Plano de Negócio e Área Financeira.

A parte final da escola oferece ainda uma visita aos pontos de venda, possibilitando uma vivência prática em torno de tudo que envolve o conhecimento dos produtos, o relacionamento com o cliente e a realidade do mercado.

Os frutos do projeto: experiência para empreender

Rafael Picolli teve anos de experiência na Cellairis antes de ter o próprio negócio - Divulgação

Uma das colaboradoras selecionadas foi a Ester Xavier, de 30 anos, que entrou na empresa como assistente de financeiro para pagar a faculdade de administração, e agora tem o seu próprio ponto de venda. "Eu tenho quatro anos na empresa, entrei como assistente de financeiro, saí como analista de RH e agora estou enfrentando o desafio de ter minha própria franquia. Aceitei a proposta de ter meu próprio negócio mesmo estando em uma pandemia. A escola me deu toda a base e eu parti para São Paulo, para assumir a loja do Pátio Paulista, e tem sido uma experiência fantástica. Estou muito feliz, peguei uma equipe maravilhosa, e está dando tudo muito certo", conta a empreendedora.

Rafael Picolli, de 35 anos, também teve anos anteriores de experiência na Cellairis antes de começar a empreender. "Passei por todos os setores da empresa e costumo dizer que foi uma oportunidade única, iniciar no empreendedorismo com uma mega estrutura de ensino formada é muito único. Os treinamentos foram muito didáticos em todos os setores, foi uma troca bastante genuína. A experiência de loja também foi importante pra gente fechar o curso. Hoje eu posso aplicar todo o ensinamento no meu próprio negócio e ainda temos um excelente suporte da empresa, mesmo tendo mais de um mês de abertura".

Comentários