Polícia pede informações sobre assassinato de compadre da Jojo Todynho

Bruno Aurélio Siqueira Brito da Silva foi encontrado morto em Senador Camará na última sexta

Por O Dia

Jojo é madrinha de uma das quatro filhas do técnico em telefonia
Jojo é madrinha de uma das quatro filhas do técnico em telefonia -
Rio - A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) pede informações sobre os envolvidos no assassinato do técnico em telefonia Bruno Aurélio Siqueira Brito da Silva, de 37 anos, que é compadre da cantora Jojo Todynho. Bruno foi encontrado morto na última sexta-feira em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio.
O Disque Denúncia divulgou, neste domingo, um cartaz com a foto do técnico com os dizeres Quem Matou? para ajudar o trabalho da polícia. Bruno era morador de Realengo, ainda na Zona Oeste, e um grande amigo de Jojo Todynho. A cantora era madrinha de um dos seus quatro filhos.

Galeria de Fotos

Cartaz divulgado com a foto do técnico de telefonia Divulgação / Disque Denúncia
Bruno Aurélio Siqueira Brito da Silva foi encontrado morto na última sexta-feira Arquivo Pessoal
Bruno Aurélio Siqueira Brito da Silva foi encontrado morto na última sexta-feira Arquivo Pessoal
Bruno Aurélio Siqueira Brito da Silva foi encontrado morto na última sexta-feira Arquivo Pessoal
Jojo é madrinha de uma das quatro filhas do técnico em telefonia Arquivo Pessoal
De acordo com as investigações, antes de ser morto, Bruno teria sido visto por moradores de Senador Camará alcoolizado, saindo de uma festa na companhia de uma pessoa. Ele teria sido colocado no porta-malas de um carro preto, de onde foi tirado ainda com vida, jogado na frente de uma lanchonete e alvo de tiros.
Ainda segundo a polícia, em um determinado momento , alguém tirou uma foto do técnico com o próprio celular dele e enviado para um grupo do qual participava. A imagem foi com uma mensagem pedindo para alguém ir buscá-lo.
Quem tiver qualquer informação sobre os envolvidos no crime pode entrar em contato através dos seguintes canais:
. Portal dos Procurados: (21) 98849-6099 (WhatsApp) ou www.procurados.org.br  
. Facebook: www.facebook.com/procuradosrj (inbox)
. Disque Denúncia: (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177 
. Aplicativo "Disque Denúncia" 
. Twitter: https://twitter.com/PProcurados
. Instagram: www.instagram.com/portal.dos.procurados
O Disque Denúncia avisa que as denúncias são anônimas e que toda informação que receber será encaminhada para a DHC, que investiga o caso.

Comentários