Benedita lançou campanha na Favela do Vidigal - Wagner da Silva
Benedita lançou campanha na Favela do VidigalWagner da Silva
Por O Dia
Rio - A candidata da Coligação “É a vez do povo” à Prefeitura do Rio, deputada Benedita da Silva (PT), escolheu a Favela do Vidigal no primeiro dia da campanha eleitoral. Junto com a deputada estadual Enfermeira Rejane (PCdoB), candidata a vice, Benedita gravou o primeiro vídeo da campanha, encontrou lideranças comunitárias de favelas e apresentou propostas para criar empregos, melhorar a saúde e “devolver a alegria” ao carioca.
“Chega de tristeza, de luto. O Rio vai voltar a sorrir, a fazer festa, a exercer as liberdades, a fazer planos para o futuro”, disse Benedita, apelidada de Bené entre eleitores e correligionários. Além de projetos para dinamizar as atividades econômicas nas favelas e para dar assistência digna aos moradores de rua, a candidata apresentou a proposta de revitalizar a Avenida Brasil para reduzir as desigualdades da cidade e gerar um novo ciclo de desenvolvimento econômico e social. A proposta inclui a conclusão do BRT e o estímulo à construção de moradias e a atividades comerciais ao longo da maior via da cidade, que corta as zonas Norte e Oeste.

As duas candidatas criticaram o prefeito Marcello Crivella pelo abandono da saúde e pelo descuido com a pandemia, que já matou mais de dez mil pessoas na cidade. “Ele acompanha a cartilha do governo federal, que não está nem aí, e as pessoas vão morrendo”, lamentou Bené.

“Não é possível conviver com isso, salários da Saúde não são pagos. Na Zona Oeste, as pessoas estão desesperadas, sem saúde pública, sem empregos”, acrescentou Rejane.

Benedita se comprometeu a resgatar o projeto de garis comunitários para melhorar a coleta de lixo nas favelas. E defendeu investir na cultura como força propulsora da economia e dos empregos. “É fundamental. As favelas produzem alegria, carnaval, musica. Precisamos respeitar essa diversidade religiosa, em um estado laico, com liberdade para todos”, disse.

Para quem depende do transporte público, principalmente a população da Zona Oeste, segundo Benedita, “a vida no Rio está virando uma tragédia”, com estações do BRT destruídas, ônibus lotados e sem ar condicionado. “Nós vamos rever contratos porque a população precisa de um serviço bom. E vai ter”, disse a candidata.