Marcelo Crivella é candidato à reeleição pelo Republicanos - Marcos de Paula / Prefeitura do Rio
Marcelo Crivella é candidato à reeleição pelo RepublicanosMarcos de Paula / Prefeitura do Rio
Por O Dia
Rio - Em mais uma derrota jurídica de Marcelo Crivella, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) arquivou, nesta segunda, o pedido de suspeição contra o desembargador eleitoral Gustavo Alves Teixeira, um dos sete membros da Corte que havia condenado Crivella a oito anos de inelegibilidade. O TRE decidiu, por unanimidade, na tarde desta segunda-feira, por não conhecer o pedido de suspeição, já que o pedido foi ajuizado somente após o voto do desembargador eleitoral, sendo perdido "o direito de agir por estar fora de prazo". O relator, desembargador eleitoral Cláudio Dell'Orto, ressaltou que eventual nulidade poderá ser apreciada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O TSE informou, em nota, que "caso seja interposto recurso, ele será analisado e não há prazo para o julgamento".
Publicidade
Procurada, a Prefeitura preferiu não se pronunciar sobre o caso.
Entenda
Publicidade
O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE) confirmou, na última quinta-feira, 24, por unanimidade, a decisão de tornar o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), candidato à reeleição, inelegível até o ano de 2026. O prefeito só sai da corrida eleitoral caso esgotem todos os recursos. Ele ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a decisão e ao Supremo Tribunal Federal (STF).
Na segunda-feira (21), Crivella já tinha sido julgado inelegível, porém, o desembargador Vitor Marcelo Rodrigues pediu vistas do processo. Neste mesmo dia, o prefeito alegou que iria entrar com recurso. "Após concluído e publicada a decisão, no prazo legal, a defesa do prefeito Marcelo Crivella entrará com recurso", disse a prefeitura em nota