Caio tinha 23 anos e morreu após ser baleado no peito no Morro da Coroa, no Catumbi - Arquivo Pessoal
Caio tinha 23 anos e morreu após ser baleado no peito no Morro da Coroa, no CatumbiArquivo Pessoal
Por Anderson Justino
Publicado 20/10/2020 15:08 | Atualizado 20/10/2020 19:00
Rio - O estudante de educação física Caio Soares, de 23 anos, morto na manhã desta segunda-feira, ao ser atingido dentro de casa, no Morro da Coroa, por uma bala perdida, tinha o sonho de comprar uma casa e tirar os pais da comunidade. O corpo do rapaz será sepultado nesta terça-feira às 15h30 no Cemitério Municipal São Francisco de Paula, no Catumbi, na Região Central.
"Ele tinha vários sonhos. O principal era ganhar dinheiro para tirar a família daquele lugar. Não me arrependo de nada do que eu fiz, faria tudo novamente por meus dois filhos" desabafou a mãe do rapaz, a empregada doméstica Maria José, 49 anos.
Publicidade
"Era um moleque que só quem conheceu sabe. Ele tinha uma alegria, uma luz. Iluminava qualquer lugar que estava", diz Raquel Corrêa Máximo, que cursava Educação Física com Caio na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). 
Publicidade
A Polícia Civil está investigando a morte do rapaz. A Delegacia de Homicídios da Capital segue em diligências.
De acordo com a plataforma Fogo Cruzado, Caio é a centésima segunda pessoa atingida por uma bala perdida no Rio.
Publicidade
A PM confirmou que havia uma operação na região. Em nota, a corporação disse que agentes do batalhão da região teriam ido apurar uma denúncia de que um policial havia sido levado para dentro da comunidade. Houve o confronto e logo depois os PMs souberam de uma pessoa baleada dentro de casa.