A retirada dos pacientes mobilizou equipes de outros pavimentos do hospital - Reginaldo Pimenta
A retirada dos pacientes mobilizou equipes de outros pavimentos do hospitalReginaldo Pimenta
Por Beatriz Perez
Rio - A vendedora Fernanda Gonçalves Fernandes, de 36 anos, estava no trem a caminho do Hospital Federal de Bonsucesso para ver o pai quando soube do incêndio por uma rede social. Fernando Ribeiro Fernandes, 60, estava internado em um quarto no 4° andar do prédio 1, aguardando por uma cirurgia que realizaria amanhã. Ele iria realizar uma angioplastia da carótida – dilatação da artéria para passagem do sangue.
De acordo com a vendedora, foram momentos de desespero sem conseguir falar com o pai, que está estável. "Ficou tudo no quarto dele, muleta, celular, documentos", conta Fernanda, que só conseguiu falar com o pai com a ajuda da esposa de outro paciente, que também estava internado em um quarto vizinho. "Eu consegui falar com ele pelo celular de outro paciente. Ele perdeu roupa, muleta e telefone", conta.
Publicidade
Foi Silvana de Araújo Morais que fez a ponte entre pai e filha. O marido, Leandro dos Santos, 43, estava em quarto em um pós-operatório, após uma cirurgia no intestino. "Soube do incêndio e vim correndo. Ele me ligou chorando, entrei em desespero. Quando cheguei havia muita fumaça e ainda não tinham tirado ninguém".
Leandro conseguiu pegar celular e exames antes de deixar o quarto, mas deixou outros pertences para trás. Fernando e Leandro estavam entre os pacientes estáveis que ficaram alocados em um acampamento improvisado na área externa do hospital.
Publicidade
Veja vídeos dos bombeiros combatendo as chamas
Publicidade