Pacientes com Covid-19 foram transferidos para outros hospitais da rede pública - Daniel Castelo Branco
Pacientes com Covid-19 foram transferidos para outros hospitais da rede públicaDaniel Castelo Branco
Por O Dia
Rio - O subsecretário de Proteção e Defesa Civil do município do Rio de Janeiro, Daniel Souza Filho, afirma que a avaliação da Defesa Civil e as perícias técnicas da Polícia Federal e da Polícia Civil só poderão ser feitas com a liberação do Corpo de Bombeiros para acessar a estrutura do Hospital Federal de Bonsucesso, que passou por incêndio na manhã desta terça-feira. Na vistoria, agentes da Defesa Civil vão avaliar a estrutura predial para ver se há ou não maiores riscos e se a estrutura poderá ser reutilizada pela administração. 
"O trabalho sempre começa pelas mãos do Corpo de Bombeiros. Eles são acionados, e então vêm para fazer o primeiro trabalho. Só que esse combate permanece porque, agora, eles estão na parte de rescaldo, momento em que precisa ter muita calma, aguardar sem ansiedade. Esse é um trabalho que tem que ser tecnicamente muito bem feito", afirma o subsecretário. Segundo ele, apenas após a contenção dos focos de incêndio, a Defesa Civil e a perícia técnica vão poder entrar no hospital.
Publicidade
Assista abaixo a fala do subsecretário de Proteção e Defesa Civil, Daniel Souza Filho:
Publicidade
Além da vistoria técnica, as equipes da Defesa Civil também poderão atuar no suporte ao isolamento da área para garantir a segurança da população, tarefa dividida, também, com agentes da Guarda Municipal e da CET-RIO. De acordo com Daniel Souza, o reforço no local é essencial para que viaturas de socorro, de remoção de pacientes e até do Corpo de Bombeiros possam ter fácil acesso ao Hospital de Bonsucesso.
Apesar dos danos observados desde a manhã de terça-feira, o subsecretário acredita que seria precipitado afirmar que a estrutura predial foi comprometida. "O prédio é muito bem construído e reforçado, então é muito prematuro a gente afirmar ou fazer suposições com relação a danos estruturais. É necessário que seja feita a vistoria técnica", ressalta.
Publicidade
Procurado pelo DIA, o Ministério da Saúde informou que determinou a abertura de sindicância para apurar as causas que levaram ao incêndio. "A prioridade, no momento, é garantir o atendimento em segurança da população, uma vez que as consultas e exames laboratoriais no complexo estão temporariamente suspensos. Para isso, a pasta disponibilizará toda a estrutura de saúde da rede federal do Rio de Janeiro, de forma que não haja prejuízo na assistência", disse.