Por O Dia
Rio - A 1ª Vara Criminal de São João de Meriti determinou a prisão preventiva dos policiais civis Gabriel Jorge Oliveira de Medeiros Souza e Rafael Luz Souza, acusados dos crimes de extorsão e usurpação de função pública.
De acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), os dois, que já haviam sido denunciados na segunda fase da operação Quarto Elemento e estão presos, são acusados de ameaçarem e extorquirem um comerciante, além de fornecerem os meios para que uma terceira pessoa atuasse como se policial civil fosse, durante a ação.
Publicidade
A denúncia se baseou no relato de um colaborador, exatamente a pessoa que atuou falsamente como policial civil durante as ações dos denunciados, além de depoimentos de vítimas e testemunhas.
A operação Quarto Elemento prendeu criminosos que se utilizavam da prática de “botes”, isto é, ao identificarem possíveis infratores da lei e seu potencial econômico, cumpriam diligências policiais sobre eles e, sob graves ameaças e pressões psicológicas, exigiam dos familiares e das vítimas quantias em dinheiro para a sua liberação.
Publicidade
Procurada, a Polícia Civil informou que "os agentes já estão cumprindo pena e a instituição aguarda os novos pedidos de prisão para fazer a manutenção das prisões". "Vale acrescentar que os agentes já haviam sido presos anteriormente pela Corregedoria da Polícia Civil", diz a nota enviada a imprensa.