Operação da Polícia Civil em Campo Grande - Daniel Castelo Branco
Operação da Polícia Civil em Campo GrandeDaniel Castelo Branco
Por O Dia
Rio - Um monitoramento realizado pela Rede de Observatórios da Segurança mostrou que as mortes em operações e patrulhamentos aumentaram 425% em outubro, quando comparadas aos meses anteriores. Segundo o estudo, a polícia matou 63 pessoas em outubro, enquanto em setembro apenas 12 pessoas foram mortas. No entanto, em junho, o Supremo Tribunal Federal (STF) validou a decisão do ministro Edson Fachin e restringiu a realização de operações policiais em comunidade do Rio durante o período da pandemia de covid-19.
Para Silvia Ramos, cientista social e coordenadora da Rede de Observatórios de Segurança, o aumento das mortes demonstra que a liminar do STF deixou de ser respeitada. "Esses números são muito preocupantes e revelam que, na atual gestão do Governo do Estado e dos comandos das polícias civil e militar, a liminar do STF deixou de ser respeitada. Com a liminar em junho, as mortes caíram para 30, 50, e agora em outubro subiu para 145 (segundo dados do ISP). Isso significa que alguma coisa mudou e passaram a desrespeitar a proibição de operações nas favelas durante a pandemia, exceto em caso de excepcionalidade. Não é possível que tenha havido 145 casos de excepcionalidade para que a polícia tenha matado 145 em um único mês", disse.
Publicidade
Ainda segundo o monitoramento, foi constatado que em 16,7% das ações ocorrem eventos com registro de mortos ou feridos. Sendo que houve mortos ou feridos em 28,7% das operações envolvendo a polícia militar e 4,7% envolvendo a polícia civil. Em outubro, contudo, duas únicas ações da polícia civil deixaram 17 mortos, revelando uma política de escalada de mortes por parte da PCERJ.
"Os número são preocupantes e revelam que houve uma mudança em outubro, uma reversão do controle das mortes. É preciso que, diante desses números, o governador e os comandantes respondam e explique o que está acontecendo", completou Silvia.
Publicidade
Instituto de Segurança Pública (ISP)
Um estudo realizado pelo ISP, divulgado também nesta quarta-feira, vai além e mostra que 145 pessoas foram mortas pela polícia em outubro. De acordo com a base de dados da pasta, 1.075 pessoas foram mortas por intervenção de agente do Estado nos dez meses de 2020 e 145 em outubro. Na comparação com o ano passado, o indicador apresentou queda de 31% em relação ao acumulado do ano e de uma vítima em relação a outubro.