Caso HC seja revisto, Queiroz pode voltar para presídio - DIVULGAÇÃO
Caso HC seja revisto, Queiroz pode voltar para presídioDIVULGAÇÃO
Por O Dia
Rio - O julgamento do habeas corpus que permite que Fabrício Queiroz e a sua mulher Márcia Aguiar cumpram prisão domiciliar foi retirado de pauta na noite de terça-feira. O caso está sob a relatoria do ministro Gilmar Mendes. 
O ministro concedeu a domiciliar ao casal por razão de saúde na conjuntura da pandemia do coronavírus, já que Queiroz foi submetido a duas cirurgias recentes. A Procuradoria Geral da República recorreu da decisão e afirmou que a liberdade do casal coloca em risco a ordem pública e a instrução processual.
Publicidade
O recurso começaria a ser julgado na sexta-feira (4) pela Segunda Turma do tribunal, mas foi trado de pauta ontem (1). Ainda não há data para retorno. Além de Gilmar, votam no caso os ministros Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Edson Fachin e Nunes Marques.

Queiroz e Márcia foram denunciados pelo Ministério Público do Rio suspeitos de participação no esquema de "rachadinha" no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Atualmente, Flávio Bolsonaro exerce o cargo de senador.