Secretário de Meio Ambiente hasteia a bandeira azul na Praia da Reserva e Prainha  - Jorge Antônio Pex/Prefeitura do Rio
Secretário de Meio Ambiente hasteia a bandeira azul na Praia da Reserva e Prainha Jorge Antônio Pex/Prefeitura do Rio
Por O Dia
Rio - A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, hasteou neste domingo, pela primeira vez, a Bandeira Azul na Praia da Reserva, na Barra da Tijuca, sinalizando que o balneário foi reconhecido como exemplo de sucesso em preservação e qualidade ambiental.
A Reserva é a segunda praia na cidade do Rio de Janeiro a obter essa distinção da Fundação para a Educação Ambiental, organização internacional com sede em Copenhague, na Dinamarca, que premia os melhores exemplos ao redor do mundo na gestão ambiental de marinas, praias e embarcações de turismo. A primeira praia a receber o diploma foi a Prainha, no Recreio dos Bandeirantes, que, desta vez, obteve a renovação da certificação para a temporada 2020/21.
Publicidade
A candidatura da Praia da Reserva ao titulo de Bandeira Azul foi admitida pela organização internacional em setembro de 2019. Desde então, a Prefeitura do Rio empenhou-se em adequar a praia às exigências da organização para o cumprimento dos 34 critérios em quatro eixos de sustentabilidade: qualidade da água, gestão ambiental, educação ambiental e segurança. Um ano depois, em outubro deste ano, veio o resultado do júri internacional aprovando a Reserva para o programa Bandeira Azul.
"Essa certificação é o reconhecimento do trabalho da secretaria de Meio Ambiente, que nos orgulha muito. E serve de parâmetro para que a gente se empenhe cada vez mais e consiga incluir outras praias do Rio no programa.", ressaltou o secretário de Meio Ambiente, Bernardo Egas, que participou do hasteamento das bandeiras.
Publicidade
A praia na Barra da Tijuca, com cerca de 7 quilômetros de extensão, está inserida numa unidade de conservação, o Parque Natural Municipal Nelson Mandela, criado em 2011 com o objetivo de proteger o remanescente de restinga e do manguezal da Lagoa de Marapendi, incluída na área de influência do parque. Em seus 1,6 milhão de metros quadrados de área convivem espécies raras de fauna como, por exemplo, a borboleta da praia e a lagartixa de areia, ameaçadas de extinção.
"O prêmio Bandeira Azul de gestão é uma condecoração não apenas pela beleza cênica e qualidade ambiental da praia, mas também um reconhecimento pelo engajamento da sociedade que tornou possível esta conquista.", destacou o gestor do Parque Nelson Mandela, Gilmar Tito, referindo-se à participação da comunidade no projeto.
Publicidade
Além das praias da Reserva e Prainha, na cidade do Rio, o estado tem apenas mais uma praia certificada com a Bandeira Azul: a Praia do Peró, em Cabo Frio. De acordo com a coordenadora do programa no Brasil, Leana Bernardi, o Rio tem potencial para ter mais praias dentro do padrão de qualidade exigido pela organização e aponta a receita para alcançar esse objetivo.
"As praias da Reserva e Prainha têm a sorte de fazer parte de unidades de conservação, que já contam com equipes para a sua gestão. Mas eu acredito que outras praias têm condições de se candidatarem ao titulo. Mas elas vão precisar de um grupo de trabalho atuante que encare as dificuldades em transformar uma praia em Bandeira Azul. Para o próximo ano nós poderíamos começar a pensar em uma praia mais popular, talvez na Zona Sul.", revelou Leana Bernardi, que entregou as bandeiras da Reserva e da Prainha para o secretário de Meio Ambiente.
Publicidade
A Bandeira Azul também foi hasteada na Prainha, no Recreio dos Bandeirantes, que faz parte do Parque Natural Municipal da Prainha. A Prainha detém este título desde 2010. Esta é a oitava temporada em que a Prainha desfruta da certificação.