Festas ampliam casos de covid-19 no litoral baiano - Reprodução/Redes Sociais
Festas ampliam casos de covid-19 no litoral baianoReprodução/Redes Sociais
Por O Dia
Rio - Fiscais do Instituto de Vigilância Sanitária do Rio realizaram, nesta quarta-feira (30), inspeções em 23 estabelecimentos com programações de eventos de pré-Réveillon e Réveillon na cidade, para garantir que a proibição de festas no Ano Novo, decretada pela Prefeitura, seja cumprida. Todos os espaços inspecionados receberam o Termo de Visita Sanitária (TVS) e três deles receberam auto de infração, por motivos como falta de licença sanitária, obstrução à ação de fiscalização e falta de uso de máscaras por parte de consumidores.
Os locais que passaram por vistoria da Vigilância Sanitária pertencem a vários bairros do município do Rio, como Lagoa, Leblon, Urca, Jardim Botânico e Copacabana, na Zona Sul; Barra da Tijuca e Alto da Boa Vista, na Zona Oeste; e Centro, Santa Teresa e Santo Cristo, na região central da cidade. Além desses, a Gávea também registrou a visita dos fiscais, que foram até a sede do Flamengo para verificar possíveis irregularidades.
Publicidade
Festa no Leblon é interditada
Em meio ao número cada vez maior de casos e mortes pelo novo coronavírus no Rio e apesar da proibição por parte das autoridades da realização de aglomerações e festas no município, muitos ainda insistem em desrespeitar as normas impostas pela Prefeitura. Na última terça-feira (29), um evento de música eletrônica na Avenida Niemeyer, no Leblon, na Zona Sul, foi interditado por bombeiros e policiais militares. Cerca de duas mil pessoas estavam presentes no local, sendo que a capacidade do lugar era apenas para 560.
Publicidade
A festa, que não foi autorizada pela Vigilância Sanitária, foi interrompida e foram aplicadas três infrações: duas gravíssimas (uma por aglomeração e outra por falta de uso de máscaras), cada uma com multa de aproximadamente R$ 15 mil, e a terceira por falta de licença sanitária.
 
Publicidade