Na atualização mais recente do Painel Rio COVID-19, na manhã deste domingo (7), a taxa de ocupação de leitos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na rede pública marcava 84%
Na atualização mais recente do Painel Rio COVID-19, na manhã deste domingo (7), a taxa de ocupação de leitos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na rede pública marcava 84%Foto: Agência Reuters / Amanda Perobelli.
Por O Dia
A cidade do Rio já registra, desde o início da pandemia, 19.143 óbitos pela covid-19 entre os 209.527 casos confirmados desde o início de 2020. Em meio a um cenário de recordes diários de mortes pelo coronavírus, a Prefeitura do Rio tenta frear o avanço com restrições nas ruas e teme pelo colapso no sistema público de saúde, sob controle até o momento. Em seu Twitter, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, manifestou preocupação com a ocupação dos leitos de UTI na cidade.
Na atualização mais recente do Painel Rio COVID-19, na manhã deste domingo (7), a taxa de ocupação de leitos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na rede pública (que inclui unidades municipais, estaduais e federais) marcava 84%. 18 pacientes aguardavam lugar, entre as pendências em atualização e os que estavam na fila por vagas. Ao todo 981 pessoas estavam internadas.
Publicidade
Até o momento, 5,95% da população carioca já recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19, o que totaliza 401.545 pessoas.
No sábado (6), o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, comentou a situação em seu Twitter. “Não é hora de relaxar, evite exposição desnecessária, se proteja e proteja os outros”, escreveu. Segundo ele, ainda há leitos disponíveis para zerar a fila. Soranz também destacou a importância de cumprir as restrições determinadas pela Prefeitura do Rio: “Para manter esta situação, é necessária a colaboração de todos a medidas de proteção à vida”, completou.
Publicidade
Enquanto isso, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) atua para monitorar o cumprimento das medidas de combate à covid-19. Somente até a tarde de sábado (6), 230 autuações já haviam sido registradas, entre multas e interdições a estabelecimentos, encerramentos de feiras, reboques e apreensão de mercadorias de ambulantes.