Com o problema, Fiocruz anunciou a promessa de distribuir 3,8 milhões de unidades do imunizante até o final do mês
Com o problema, Fiocruz anunciou a promessa de distribuir 3,8 milhões de unidades do imunizante até o final do mêsDivulgação
Por Jorge Costa*
Rio - Estava prevista a fabricação de 15 milhões de doses de vacina Oxford/AstraZeneca para março para distribuição nacional. Mas uma falha em uma das máquinas responsáveis por processar o medicamento diminuiu a capacidade de produção do imunizante. Agora, a Fiocruz anunciou a promessa de distribuir 3,8 milhões de unidades até o final do mês.

Segundo a Fundação, a falha técnica teria acontecido na parte da máquina responsável pela recravação, que envolve o processo de lacre das doses. A interrupção ocorreu na última semana e suspendeu integralmente a produção do imunizante. A Fiocruz também informou que o problema foi resolvido e a fabricação da vacina já foi retomada.
Até julho, a previsão é de que 112 milhões de doses sejam disponibilizadas. Em abril, 30 milhões de unidades serão produzidas, seguidas de 25 milhões em maio, mais 25 em junho e por fim 16,6 em julho.

Os imunizantes ficarão a cargo do Plano Nacional de Imunização (PNI) do ministério da saúde.

O Brasil enfrenta a fase mais perigosa da pandemia. Apenas neste sábado (6), foram registrados 1.443 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de UTI chegou a 96% na cidade do Rio e a 73% na rede estadual neste domingo (7).

Na última quinta (5), o prefeito Eduardo Paes intensificou as medidas restritivas no município, limitando o funcionamento de bares e restaurantes até 17h, além de determinar o fechamento de quiosques, boates e a atividade de vendedores ambulantes. A medida irá permanecer até esta quinta (11).
Publicidade
*Estagiário sob supervisão de Gustavo Ribeiro