Drive thru no Shopping Nova Iguaçu
Drive thru no Shopping Nova IguaçuDivulgação
Por Aline Cavalcante
Rio - A segunda-feira (15) de vacinação em municípios da Baixada Fluminense dividiu opiniões e teve críticas em relação a organização em algumas cidades. 

Em Duque de Caxias, foi dia de aplicação apenas da segunda dose da vacina Coronavac para idosos de 80 anos ou mais, no Jardim Gramacho, Olavo Bilac, Pilar, Campos Elíseos, Praça da Apoteose, Taquara e Jardim Anhangá. Apesar disso, ainda há muitas reclamações na cidade sobre falta de planejamento e de um calendário antecipado de vacinação no município.

Muitos relatos dão conta de que os avisos de pontos de vacinação, que não são fixos, e faixa etária são divulgados em cima da hora e as pessoas não conseguem se programar. Outra reclamação é de que a vacinação não acontece nos quatro distritos, obrigando os idosos a se locomoverem a bairros distantes de casa.

"Um absurdo o que está acontecendo em Duque de Caxias. Sem organização, avisam em cima da hora, não abrem posto de para vacinação fixo e não tem ponto de vacinação em todos os distritos ao mesmo tempo. Estão sacrificando as pessoas", disse Ronaldo Benevides, 48.

"Tem muita gente acima de 70 anos que ainda não tomaram a vacina por falta de organização dos calendários, eles simplesmente avisam em cima da hora. Isso é um descaso", reclamou Sonia Bezerra, 39.
No início deste mês, a cidade chegou a causar aglomeração após o prefeito Whashington Reis anunciar a imunização para pessoas acima de 60 anos. Na ocasião, a prefeitura só disponibilizou 6.100 doses para imunizar uma população estimada em 86 mil habitantes nessa faixa de idade, mas suficiente para atender apenas 7% do grupo. O anúncio atraiu pessoas de outras cidades e até de outros estados. O resultado foi uma grande aglomeração nos oito postos de vacinação e uma fila quilométrica de carros no único ponto drive thru disponível no distrito de Xerém.
Publicidade
Situação tranquila em Nova Iguaçu
A campanha de vacinação contra a covid-19 em Nova Iguaçu imunizou nesta segunda (15) e ainda na terça-feira (16), os idosos com 75 anos de idade do município. Nos postos de vacinação da cidade, a situação era tranquila e idosos conseguiram ser vacinados sem problemas na tarde desta segunda-feira. "Foi bem tranquilo. Achei que à tarde o movimento seria menor, por isso optei pelo horário, foi bem rapidinho", relatou Fátima dos Santos, 75.

Apesar do dia de vacinação tem transcorrido sem problemas, uma moradora que tem pais idosos disse que o processo precisa ser acelerado. "É preciso mudar esse calendário e colocar cada dia uma idade. Duas idades em uma semana vai demorar muito", opinou a dona de casa Marilene de Sousa,57.

A continuação do calendário para as outras faixas etárias vai depender da entrega de novos lotes de vacinas pelo Ministério da Saúde. Para os profissionais de saúde e para os idosos maiores de 78 anos vacinados entre 20 de janeiro e 5 de março, a aplicação da segunda dose acontece até a próxima sexta-feira (19).

A Secretaria de Saúde de Nilópolis decidiu adotar o calendário de vacinação que separa os idosos por dia e idade para evitar aglomerações. Hoje foi a vez de idosos com 74 anos. Na terça, a faixa etária é de 73. Na quarta os idosos com 72 anos serão imunizados e os de 71 e 70 anos serão vacinados na quinta e na sexta-feira, respectivamente.

Doses esgotadas

Em Mesquita, a Secretaria Municipal de Saúde informou no fim da tarde que os estoques tanto de primeira dose (D1) quanto de segunda dose (D2) da vacina para covid-19 estão quase zerados. O comunicado dizia que o governo estadual deve enviar, ainda nesta semana, o quantitativo de D2 necessário para vacinar com a segunda aplicação as pessoas que já estão no prazo de tomar, já que essa remessa ainda não chegou à cidade.

Nesta segunda, a reclamação dos moradores era com relação ao andamento da fila. Segundo relatos, há três semanas a cidade permanece vacinando idosos com 75 anos.

"Essa fila não anda? Desse jeito os idosos só acabam de se vacinar em 2022", reclamou Maria do Rosário, 52.

"O que está acontecendo que em Mesquita essa fila não anda? Já tem três semanas que nos 75 anos e não muda", reclamou um internauta pela redes sociais.

De acordo com a prefeitura, o calendário seguirá o mesmo, porque ainda não finalizaram o grupo dos idosos a partir de 75 anos com a quantidade de doses recebidas. E acrescentou que está intensificando também (desde quinta, 11) a vacinação dos idosos dessa faixa etária da primeira fase (a partir de 75 anos) que estão acamados e, por isso, são vacinados na própria residência.