Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV)
Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) Google / Reprodução
Por O Dia
Rio - A mulher acusada de agredir e arrastar um adolescente autista no último dia 24 de março, dentro de um condomínio da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, vai prestar depoimento a partir das 14h desta quarta-feira (7) na Delegacia da Criança Adolescente Vítima (DCAV). De acordo com o delegado responsável pelo caso, Adriano França, seis pessoas já foram ouvidas no início da semana, mas ainda faltam outras testemunhas. O delegado acredita que até segunda-feira (12), a delegacia já tenha coletado todos os depoimentos. Um porteiro e um morador do condomínio também são investigados por omissão, já que não reagiram ao observarem a agressão.

Por volta das 14h30 de sexta-feira (2), a vítima, acompanhada da mãe, esteve no Instituto Médico Legal (IML) para fazer uma exame de corpo de delito. Segundo informações da DCAV, os agentes tomaram ciência da situação por meio do vídeo, publicado nas redes sociais. A equipe foi até o local nesta quinta-feira (1) e confirmaram que a autora da agressão é uma pessoa violenta e tinha ciência da condição especial da vítima. Questionado sobre o que motivou a confusão o delegado informou que seria uma placa de carro que teria sido amassada.
"Não tem motivação, o menino é autista, por si só já é vulnerável. Ela teria alegado que a vítima amassou a placa do carro. Ela foi na casa da mãe adotiva do menino autista tirar satisfações só que ela não foi recebida por ser uma pessoa violenta, recebemos relatos de que ela cuspiu nessa senhora".
Publicidade
Veja o vídeo:
Publicidade
Após a identificação da agressora, da vítima e de testemunhas, a Autoridade Policial instaurou um inquérito para apurar crimes que infringem a lei da Pessoa com Deficiência, além de outras condutas de constrangimento ilegal, lesões corporais e detalhes que seguem em investigação. A apuração corre em segredo para não expor a vítima adolescente.