Policiais da Delegacia da Posse, em Nova Iguaçu, conseguiram monitorar o pagamento da extorsão e prenderam o trio no momento que receberiam o dinheiro da vítima
Policiais da Delegacia da Posse, em Nova Iguaçu, conseguiram monitorar o pagamento da extorsão e prenderam o trio no momento que receberiam o dinheiro da vítima Divulgação
Por Thuany Dossares
Rio - Policiais da 58ª DP (Posse) prenderam, na noite de quarta-feira, suspeitos de torturar um trio de amigos durante um assalto a residência. O crime aconteceu na madrugada de terça-feira, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Os três homens, dois deles envolvidos no roubo, foram presos horas depois, enquanto tentavam extorquir as vítimas.
De acordo com a distrital, Douglas Carvalho de Souza e Washington Lima da Silva, invadiram uma casa, no bairro da Posse, por volta das 3h do dia 6, junto com outros dois comparsas. No imóvel, estavam três amigos reunidos.
Publicidade
Segundo a polícia, os invasores agiram com violência e crueldade, tendo amarrado as vítimas e ameaçado matar seus familiares e cortar seus membros. Durante toda ação, os criminosos estavam armados e portando facão e porretes, para conseguir que as vítimas entregassem seus bens.
"As vítimas relataram que eles chegaram por volta das 3h da manhã e só saíram com o dia claro. Ficaram na casa por umas três. As ameaças aos familiares foi feita olhando a rede social das vítimas. Pegaram os celulares e ficavam 'essa é tua mãe, esse é teu irmão, nós vamos matar eles, sabemos onde eles estão", explicou o delegado Willians Batista, titular da 58ª DP.
Publicidade
Os assaltantes fugiram no início da manhã, mas o crime não parou por ali. Não satisfeitos, durante a noite de terça, eles entraram em contato com uma das vítimas exigindo o pagamento de R$ 50 mil e fazendo novas ameaças caso o valor não fosse pago.
Cientes da tentativa de extorsão, os policiais da 58ª DP começaram a monitoram o pagamento e conseguiram prender em flagrante Douglas, Washington e Rodrigo Ventura dos Reis, na tarde de quarta-feira, no momento em que o dinheiro seria entregue.
Publicidade
"O caso se tornou em dois procedimentos. A casa foi invadida por três ou quatro homens, que acreditamos ser o Washington, o Douglas e um outro que fugiu. O Rodrigo não estaria na casa, pelo que apuramos inicialmente. Na casa, eles roubaram as vítimas e as torturaram. E a extorsão, gerou outro procedimento. Os três foram autuados em flagrante por extorsão, que não cabe fiança, mas o Douglas e o Washington vão ser indiciados pelo roubo e pela tortura também", esclareceu o delegado Willians Batista.