A formalidade e a materialidade

Por

Vejo com muita frequência as pessoas questionarem a ênfase dada pela imprensa ao assassinato de Marielle Franco em comparação a casos semelhantes que não têm igual cobertura. É importante observar que, muito embora materialmente fossem iguais, formalmente são diferentes, Marielle defendia uma causa partindo de um gesto voluntário. É claro que não quero aqui comparar Tiradentes e nem tampouco Jesus Cristo com Marielle, longe disso. Enquanto um é idolatrado e outro respectivamente adorado, eles os são pela causa que defendiam e não necessariamente pela maneira como morreram.

José Reinaldo Franco

Por email

A Copa do Mundo se aproxima

Hora de torcer pelo sonhado hexa! De vibrar, cantar e berrar. De colocar para fora o grito do gol. Hora de esquecer as dificuldades, os dias sofridos, as tristezas da vida. Hora de abraçar, beber, pular e beijar. De rolar no chão de alegria e estufar o peito de emoção. O futebol é a válvula de escape do brasileiro. A paixão nacional que mora no coração do torcedor.

Vicente Limongi Netto

Brasília

Ganhando de 1x0 ou perdendo novamente por 7x1, estaremos na torcida... Agora, não temos como prever o que acontecerá.

Evandro Rodrigues

Pelo Facebook

Greve de ônibus no Rio

Que bom que os funcionários resolveram lutar por melhores condições.

Lia Fernandes

Pelo Facebook

Quem quebrou as empresas de ônibus foram Paes e Cabral. Criando consórcios para beneficiar determinados empresários. Os funcionários e o povo é que vão pagar a conta disso.

Ray Evangelista

Pelo Facebook

Deviam circular com os ônibus sem cobrar a passagem, assim não prejudicariam o trabalhador e sim os donos das empresas.

Regina Sampaio

Pelo Facebook

Comentários