Dedo na cara!

Por telefone, deitado numa enfermaria, no nono andar do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, seu Mauro César da Silva Lemos pede socorro

Por Isabele Benito

Mauro César da Silva Lemos, no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo
Mauro César da Silva Lemos, no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo -
Rio - Por telefone, deitado numa enfermaria, no nono andar do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, seu Mauro César da Silva Lemos pede socorro.

“Isabele, a gente tá aqui passando um perrengue danado, somos em três neste lugar, um mais desesperado que o outro!”

Internado por conta do diabetes, onde fez uma raspagem, Mauro está com as duas pernas imobilizadas e não pode sair da cama. Reclama que com o calor que fez essa semana , ele e os outros não sabem mais o que fazer para se refrescar.

Segundo eles, nenhum ar-condicionado do andar funciona há 15 dias e o local virou uma verdadeira sauna.

“Eu e os outros estamos com medo de sair pior daqui, cada um com um problema. Além do calorão, o maior medo é de infecção".

O Hospital Municipal é uma das referências em atendimento de emergência da Zona Oeste.

Mas não é de hoje que passa por problemas... Antes estadual, foi assumido pela prefeitura ainda na gestão de Eduardo Paes, mas nada mudou.

A unidade fica à beira de um valão e não é de hoje que pacientes reclamam da falta de manutenção e bichos, que com o lixo se acumulam no entorno do prédio.

A coluna cobrou a Secretaria Municipal de Saúde, que em nota informa que o problema já foi resolvido e o aparelho trocado.

Tá vendo... Coisas simples que são fáceis de serem resolvidas. O povo que já passa tanto perrengue na vida, merece um pouco de conforto.

Para quem precisa de saúde pública é isso aí, sofre para conseguir vaga e sofre quando consegue...

3,2,1... É DEDO NA CARA!
PINGO NO I
A partir de agora, machão que quiser dar uma de valente e agredir a mulherada, vai ter que logo depois meter a mão na grana.

Como vai ou se vai funcionar a gente ainda não sabe, mas já ser sancionada a lei tá valendo. A medida obriga agressores de vítimas de violência doméstica a arcar com os custos de atendimento no SUS.

O projeto, que altera a lei Maria da Penha, tem como objetivo responsabilizar o espancador de mulher também pelos danos materiais.

É mais uma forma de inibir a ação.

Afinal, quando se coloca dinheiro no meio, o povo pensa duas vezes antes de fazer qualquer besteira.

Então bora colocar o pingo no i...

Já que a consciência desses imbecis não doem e a cultura do machismo ainda persiste, bora colocar na cadeia e fazer pesar no bolso.
TÁ BONITO!

Aqui no Rio, outra vitória. O projeto de lei da deputada Dani Monteiro que prevê abertura das Deams 24 horas, foi sancionado pelo governador Wilson Witzel.

Sim, meus caros, algumas não abriam de noite e nem nos feriados e fins de semana.

A partir de agora o plantão das DEAMs (Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres) será permanente.

Mas a gente não quer somente se sentir amparada… A gente quer o principal, em qualquer circunstância: Respeito.

Lutar pelos nossos direitos, é com a gente mesmo. Mais uma vitória pra nós, meninas!

Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito… Iniciativas como essa, seja no Rio ou em qualquer canto do país, serão sempre aplaudidas por esta que vos escreve e tenho dito!
 

Comentários