O pobre sem saída

Por O Dia

Vereador Paulo Pinheiro, da Comissão de Saúde da Câmara, verificou irregularidades no Albert Schweitzer, como estoques zerados de remédios
Vereador Paulo Pinheiro, da Comissão de Saúde da Câmara, verificou irregularidades no Albert Schweitzer, como estoques zerados de remédios -
"É humilhante chegar em casa e não ter nem arroz e feijão para botar na mesa. Não tenho mais de onde tirar dinheiro. Esse é o desabafo emocionado de uma funcionária terceirizada do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, que não vamos identificar para preservá-la.
O hospital, de responsabilidade do Município do Rio, entrou em greve na sexta-feira, e chegou até a fechar uma das emergências da unidade.
E aí, eu te pergunto: Os funcionários por acaso estão solicitando algo a mais do que devem receber? Não! Estão pedindo apenas o salário para sua sobrevivência, para comprar o básico. Arroz e feijão, gente!
É doloroso demais saber que o Natal se aproxima e as pessoas não vão ter o que comer! Talvez, na noite de celebração da data, quando as famílias se reúnem, trocam presente e gostam de ter uma ceia farta — afinal, todos trabalham pra isso — não vão ter sequer luz, água e até onde morar...
Sabe por quê? Porque as contas chegam, acumulam, e dinheiro que é bom? Nada! É crueldade, é desumano.
O hospital funciona com 50% do efetivo, somente para casos graves e urgentes. Para piorar, além do perrengue dos funcionários, os pacientes que também precisam de atendimento vão se ferrar nas filas de espera! Não dá gente, é muita bagunça...
A coluna questionou a Secretaria Municipal de Saúde, que, por meio de nota, negou o fechamento do hospital. E disse que a secretária Beatriz Busch visitou o local no sábado, se reuniu com funcionários e explicou o processo judicial que envolve a situação, sentenças, destacando ainda o valor dos profissionais para a cidade.
Dando continuidade à nota, a secretaria repudiou a estratégia de algumas emissoras e veículos de comunicação de explorar a situação usando esses profissionais para desacreditar o SUS e levar pânico à população.
Quanto aos salários, nada foi falado. Vamos ver onde essa zorra vai parar...
3,2,1... É DEDO NA CARA!

Pingo no I

Shoppings lotados... Todo mundo na correria para garantir os melhores presentes de Natal e aquela roupinha que dá sorte no Réveillon... E o que isso significa? Geração de empregos!
No Rio, a expectativa é de que mais de 1.800 empregos fixos e temporários, a maioria na área de vendas, sejam criados.
Diante de tanto desemprego, qualquer luz no fim do túnel é importante, né?
Bora colocar o pingo no I...
Emprego não tá caindo do céu! É fundamental mostrar que tá a fim de trabalhar, arregaçar as mangas e ir à luta.

Tá bonito

Quem passou pelo Porto Maravilha na última sexta-feira presenciou o burburinho de inauguração da Rio Star, a maior roda-gigante da América Latina.
A estrutura impressiona: São 88 metros de altura, 54 cabines, com capacidade para até oito passageiros, e levando 15 minutos para dar uma volta inteira.
Além dos detalhes técnicos, a Rio Star representa muito mais do que uma simples atração que chega à cidade. Representa um sopro de esperança para todo o turismo, considerado o atual "petróleo".
O Rio, infelizmente, saiu da listagem das 100 cidades mais visitadas do mundo, segundo pesquisa realizada pela Euromonitor Internacional. E agora, com a chegada do novo ponto turístico, é o momento ideal de fomentar aquela Região Portuária, trazer vida principalmente para o Centro, que é o coração. E, também, quem sabe, pensar em novos empreendimentos para toda a cidade.
Existem rodas-gigantes no mundo inteiro e todo mundo acha lindo... Vamos valorizar a nossa também, né? Aproveitem o que tá aqui!
Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... Chegou a hora de fazer não só a roda girar, mas toda nossa economia. E tenho dito.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários