Almirante Negro vai subir aos palcos

História de João Cândido, líder da Revolta da Chibata e morador de São João de Meriti, será contada no teatro

Por O Dia

Vinicius Baião e Adalberto Cândido, o Candinho, filho mais velho do Almirante Negro
Vinicius Baião e Adalberto Cândido, o Candinho, filho mais velho do Almirante Negro -

A luta contra o racismo vai ganhar ainda mais força e visibilidade em uma homenagem ao marinheiro João Cândido, que viveu em São João de Meriti e liderou a Revolta da Chibata, em 1910. O grupo teatral Cia Cerne vai contar a história do Almirante Negro nos palcos, no ano em que completa 50 anos de sua morte. A estreia do espetáculo está prevista para novembro.

De acordo com o diretor teatral Vinícius Baião, a ideia da montagem surgiu da necessidade de falar de algo que fosse voltado para a Baixada e tivesse uma ligação com a região. A peça vai contar, não só da história conhecida, mas também fatos que não entraram nos livros.

"Vamos focar na vida de João Cândido depois da Revolta da Chibata, no cotidiano dele em São João de Meriti, seus últimos anos de vida na região, na questão racial e no legado que deixou para a cidade. Muitos conhecem a história mas nem sabem que ele viveu em Meriti", explica o diretor.

Os preparativos estão em andamento e, em junho, o grupo teatral começa a divulgação da peça. "Estamos em fase de pesquisa, lendo relatos, conversando com a família dele, reunindo elenco. Em junho, vamos fazer atividades apresentando fragmentos do espetáculo, curiosidades sobre João Cândido, debates e rodas de conversa", adianta o produtor Leandro Fazolla.

Para o lançamento, em novembro, estão programados quatro espetáculos. Tudo será filmado e fotografado para documentar e registrar as apresentações. Todo o material que for coletado será doado ao Museu Marinheiro João Cândido, que fica em São João de Meriti.

NOS LIVROS DE HISTÓRIA

O almirante João Cândido ficou conhecido porque, até 1910, a Marinha costumava punir os marujos com castigos físicos, como chibatadas. Na época, o marinheiro Marcelino Rodrigues foi condenado a 250 chibatadas, após ser acusado de ferir um superior, a bordo do encouraçado Minas Gerais.

Os outros marinheiros, então, se revoltaram e iniciaram o movimento que ficaria conhecido como a Revolta da Chibata. João Cândido liderou a rebelião e redigiu uma carta na qual os revoltosos exigiam o fim dos maus-tratos. Ao término da batalha, ele ficou conhecido como o Almirante Negro, mas acabou expulso da Marinha.

Cândido se mudou para São João de Meriti nos anos 1930. Morou em Vila Rosali e Agostinho Porto e, depois, no Parque Alian, onde morreu, vítima de câncer, em 1969.

 

Galeria de Fotos

Vinicius Baião e Adalberto Cândido, o Candinho, filho mais velho do Almirante Negro Divulgação
Minheiro João Cândido viveu em São João de Meriti Reprodução de internet
Minheiro João Cândido viveu em São João de Meriti Reprodução de internet
O diretor da companhia teatral Cia Cerne, Vinícius Baião, e Adalberto Cândido, o Candinho, filho do marinheiro FOTOS: Reprodução de internet

Comentários