Sede e fome de conhecimento

Geladeira Literária oferece centenas de livros em praça pública de Queimados

Por O Dia

Felipp Castelano é o idealizador do projeto
Felipp Castelano é o idealizador do projeto -

Quem passa pela Praça Nossa Senhora da Conceição,  no centro de Queimados, pode perceber uma geladeira totalmente estilizada pelo artista local Luiz Arthur Santos. Ao abri-la, a pessoa se depara com uma enorme quantidade de livros.  É permitido pegar e doar novas obras. A 'Geladeira Literária', como ficou conhecido o projeto, foi criada há cerca de um mês.

Na geladeira há obras para todos os gostos. Literário, autoajuda, contos, crônicas, infanto-juvenis, drama, ação, poesia e muitos outros. O projeto começou em 20 de abril, com cerca de 100 obras e, hoje, já "alimentou" cerca de 400 pessoas.

Os livros foram arrecadados através de doações de pessoas e empresas privadas. Idealizador do projeto, Felipp Castelano fala sobre a recompensa da iniciativa: "A gente nunca sabe como descrever o sentimento que é ver os pequenos, por exemplo, pegando um livro com um sorriso no rosto. Não tem nada que pague isso. E a gente quase desmonta quando, essas mesmas crianças, ainda pertinho da gente, leem os livros que escolheram. É um sinal de que estamos no caminho certo" .

Entre tantos visitantes que passaram pelo local, a estudante Larissa Esteves, 18, que cursa Licenciatura em Belas Artes na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mora do bairro Aliança, adorou a iniciativa.  "Na correria do dia a dia, as pessoas não tem tempo ou hábito de frequentar uma biblioteca e, a possibilidade de existir uma 'geladeira literária' no meio da Praça Nossa Senhora da Conceição, incentiva as pessoas a lerem mais, afinal, fica em nosso caminho de passagem e pela facilidade de pegar qualquer livro e devolvê-lo, mesmo que isso seja feito em outro dia".

HOMENAGEM

A geladeira faz parte de um projeto chamado 'Professor Fábio Castelano', uma homenagem ao irmão do idealizador. Outra ação na cidade é o pré-vestibular social gratuito. Fábio Castelano morreu em março de 2013 e via na educação o único objeto capaz de multiplicar e transformar a realidade. Com intuito de dar continuidade ao seu legado é que Felipp Castelano continua dando ênfase em iniciativas na cidade. 

Galeria de Fotos

Felipp Castelano é o idealizador do projeto Igor Lima/ Divulgação
A estudante Larissa Esteves aprova a iniciativa Igor Lima/ Divulgação
Acima, Felipp Castelano, o idealizador do projeto. Ao lado, a estudante Larissa Esteves visitou o local e aprovou a iniciativa Igor Lima/ Divulgação
Geladeira Literária Igor Lima/ Divulgação
Felipp Castelano é o idealizador do projeto Igor Lima/ Divulgação

Comentários