Baixada ganha as telonas do mundo

Cineasta de São João de Meriti tem seis produções em festivais e mostras nacionais e internacionais

Por O Dia

'Crucificação' foi exibido na Inglaterra e na República Dominicana
'Crucificação' foi exibido na Inglaterra e na República Dominicana -

Rio - Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Eslováquia e República Dominicana. A Baixada está bem na fita e representada mundo a fora. O cineasta Alexander Leandro, mais conhecido como Alek Lean, de São João de Meriti, emplacou seis filmes diferentes em festivais no Brasil e no exterior.

Os curtas abordam temas de relevância social como racismo, ancestralidade, LGBTQ e os padrões de beleza impostos pela sociedade, entre outros. "Gosto de trazer debates sobre respeito e igualdade, negritude, orientação sexual,  misoginia e até fatos cotidianos", afirma.

O curta 'Tormenta', indicado para festivais de cinema no Rio e em Goiás, foi gravado inteiramente em São João de Meriti com a atriz Rose Rodrigues, moradora da cidade. Os outros filmes também foram exibidos em mostras. 'Lar doce celular' (2015) teve Menção Honrosa no Festival Internacional Cine Curtas Lapa e no Festival Azyl, na Eslováquia.

Já 'Sonho dos erros' (2016/17) foi exibido no Festival de Filmes de Faina, em Goiás. 'Eu não nasci pra ser discreta' (2018) foi finalista no LGBTQ Shorts Film Festival, nos Estados Unidos, em junho, e competiu na categoria documental do Festival Internacional de Cine Independiente de Elche, na Espanha. 'Crucificação' (2019) foi para Inglaterra e República Dominicana. Já 'Por trás das tintas' (2019) foi selecionado para o 12° Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul, entre 23 de outubro e 3 de novembro.

"O cinema na minha vida é resistência e representatividade das minorias, em especial os negros. Fico muito feliz com tudo que está me acontecendo e por poder representar o cinema brasileiro, a cidade onde nasci. Represento uma região que tem muitos cineastas que merecem destaque e buscam por seu espaço no mundo", o destaca o cineasta.

 

Comentários