Cateterismo pelo SUS

Prefeitura de Nova Iguaçu quer zerar fila de espera de pacientes

Por O Dia

Procedimento é realizado em convênio com clínicas particulares
Procedimento é realizado em convênio com clínicas particulares -

Nova Iguaçu quer zerar a fila de cateterismo pelo Sistema Único de Saúde (SUS) por meio de convênios com clínicas particulares. Atualmente, cerca de 50 pessoas aguardam na regulação municipal para realizar o procedimento, indicado para diagnosticar ou tratar doenças cardíacas. A meta é que até o final do ano não haja mais fila de espera.

Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) municipais, pacientes internados com diagnóstico de necessidade de cateterismo não precisam mais esperar para serem transferidos ao Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) para realizarem o exame. As UPAs já solicitam o procedimento diretamente à clínica conveniada, o que agiliza o processo.

O convênio da prefeitura com o Emcor Hospital do Coração e de Clínicas de Nova Iguaçu possibilita, além do cateterismo, a realização também de angioplastias coronarianas, arteriografias de membros inferiores, angioplastia de membros inferiores e angioplastia de carótida. Para ter acesso a tais serviços, é preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde com o pedido médico e fazer a solicitação pelo sistema de regulação do posto.

"Cuidar do coração é muito importante e este tipo de procedimento na rede privada é caro. Disponibilizar pelo SUS e atender com mais agilidade é salvar vidas", afirmou o prefeito Rogerio Lisboa.

Comentários