Em Duque de Caxias, 26% dos testados pelo 'Dados do Bem' tinham covid-19

Relatório apontou que Baixada tinha maior proporção de contaminados

Por HUGO PERRUSO

Para fazer a testagem, é necessário baixar o aplicativo, fazer o cadastro e precisa ser selecionado
Para fazer a testagem, é necessário baixar o aplicativo, fazer o cadastro e precisa ser selecionado -

Uma informação para a população da Baixada Fluminense, em especial de Duque de Caxias, ficar em alerta. Um levantamento divulgado pelo Dados do Bem, ferramenta de monitoramento epidemiológico sobre a covid-19, mostrou que 26% dos testados na cidade pelo aplicativo deram positivo para o vírus.

O resultado foi obtido após uma amostra de 736 pessoas selecionadas para realizar o exame imunosorológico, de um total de mais de sete mil que fizeram a autoavaliação pelo aplicativo desde o início do funcionamento em Duque de Caxias, em 10 de junho. Dos 191 contaminados até quinta-feira, a maior parte está na faixa etária entre 31 a 45 anos. Além disso, homens e mulheres representam a mesma porcentagem.

Os dados divulgados não representam a real situação da cidade, porque não foi realizada testagem em massa em todos que se cadastraram. Entretanto, as informações por amostragem são um bom indicador para entender melhor como está a evolução da covid-19.

Na última semana, o Dados do Bem, desenvolvido pelo Instituto D´Or de Pesquisa e Ensino em parceria com a Zoox Smart Data, apresentou um estudo geral e mostrou que a Baixada Fluminense é a região com maior proporção de contaminados entre quem realizou exames, com quatro bairros no topo da lista. Lote XV (Belford Roxo) lidera com 58,82% de positividade entre os testados, seguido por Tomazinho (São João de Meriti), com 58,33%, Periquitos (Duque de Caxias), com 57,14%, e Santa Cruz da Serra (Duque de Caxias), com 54,55%.

Desde sexta-feira, Nova Iguaçu também deu início aos testes rápidos em parceria com o Dados do Bem. A ação acontece no campus da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a partir das 8h. A seleção é feita pelo próprio aplicativo por inteligência artificial, cruzando dados referentes aos sintomas apontados  na autoavaliação. Não haverá atendimento para quem não for escolhido.

Comentários