Setembro mais doce

Festival de Cucas aquece vendas de franqueados em Niterói e São Gonçalo

Por O Dia

Casal deixou o mercado financeiro e hoje é dono de três lojas da franquia
Casal deixou o mercado financeiro e hoje é dono de três lojas da franquia -

O 1º Festival de Cucas da Casa de Bolos promete adoçar o mês de setembro dos moradores de Niterói e São Gonçalo e dos franqueados que sofreram os impactos nas vendas durante a pandemia de covid-19. A receita alemã, muito consumida nas cidades do Sul do país, também se popularizou nas outras regiões e conquistou o paladar dos brasileiros.  Produzindo 55 mil bolos por mês, a Casa de Bolos tem 370 pontos de venda.

O 1º Festival de Cucas oferece aos consumidores três novos sabores: chocolate, coco e doce de leite com abacaxi. Os tradicionais de banana, goiabada e maçã com nozes continuam no cardápio. As cucas custam entre R$20 e R$25. Há também versões menores do doce, nas opções goiabada e banana, a R$15.

Preparadas de forma artesanal, as cucas podem ser encontradas nas lojas dos bairros de Icaraí e Ingá, na Zona Sul de Niterói, e nos centros de Niterói, São Gonçalo e Macaé. A rede conta ainda com um aplicativo de delivery, criado durante a pandemia de covid-19, disponível gratuitamente para Android e iOS. Nenhuma das lojas da rede precisou fechar as portas durante o isolamento social.

"As cucas, assim como todos os nossos bolos, têm o poder de resgatar as memórias afetivas dos clientes. Nosso desejo é sempre afagar o paladar desses consumidores e confortá-los com produtos que resgatam as mais doces lembranças da infância e da casa da vó", afirma o gerente de marketing Matheus Rocha.

De clientes a franqueados

Há 12 anos atuando no mercado financeiro em São Paulo, o casal Fabiano Oliveira da Silva, de 37 anos, e Camila Correa da Silva, 37, investiu na primeira loja da franquia em 2013. Depois, vieram as lojas de Copacabana e do Centro de Niterói.

"Mudou tudo na minha vida. A Casa de Bolos me proporcionou o que não tive em 12 anos de banco", destaca Fabiano. O empresário conta que nos primeiros meses de isolamento se assustou com a queda de 30% nas vendas e espera recuperar parte dos lucros com o Festival de Cucas.

"Mesmo com todas as dificuldades, a gente se reinventou com entregas, com clientes falando para outras pessoas. O Festival de Cucas já foi bem aceito e eu agradeço todos os dias por ter conhecido a franquia e levar bolos feitos com muito carinho e amor para os clientes". Mesma filosofia adotada pela psicóloga aposentada Regina Célia Guerra Martins, de 63 anos, que abriu sua franquia há pouco mais de cinco anos na Praça Zé Garoto, no Centro de São Gonçalo, atrai também clientes moradores de bairros e cidades vizinhas.

"Os nossos bolos são realmente frescos, feitos no dia, a gente usa toda a matéria prima homologada. Eu trabalho na Praça Zé Garoto e eu tenho clientes de outros bairros, de Niterói, de Itaboraí", conta. Regina relata também que apesar do sucesso das cucas e outros doces entre os consumidores, durante a pandemia teve redução nas vendas. Ela aposta no 1º Festival de Cucas para ajudar não só a recuperar os clientes de antes, como a atrair novos. "Minha expectativa é grande. As cucas foram muito bem aceitas".

Galeria de Fotos

Casal deixou o mercado financeiro e hoje é dono de três lojas Arquivo Pessoal
Além dos já conhecidos, Festival de Cucas terá três novos sabores do doce Divulgação
Casal deixou o mercado financeiro e hoje é dono de três lojas da franquia Arquivo Pessoal
Casal deixou o mercada financeiro e hoje é dono de três lojas da Casa de Bolos Arquivo Pessoal

Comentários