Projeto promove atividades variadas para difusão da cultura negra - Divulgação/Chico de Assis
Projeto promove atividades variadas para difusão da cultura negraDivulgação/Chico de Assis
Por

Barra Mansa, enfim, vai estrear a primeira edição da temporada 2018 do projeto AfroSaberes. Fruto de parceria entre a Gerência de Promoção da Igualdade Racial (Gepir) e a Fundação Cultura Barra Mansa, o programa foi devidamente reformulado, mas manteve a promoção dos conceitos de cidadania, igualdade racial e valorização da identidade e da cultura afro-brasileira.

Importante ferramenta de promoção cultural, o AfroSaberes chega agora às escolas da cidade antes, o programa era realizado apenas nas unidades culturais da Fundação Cultura Barra Mansa. E a primeira edição será nesta sexta-feira, dia 29, no Colégio Municipal Padre Anchieta, no bairro Vista Alegre.

Na ocasião, os alunos da Educação Infantil terão atividades práticas e lúdicas. Já os estudantes Ensino Fundamental receberão capacitação por meio de temas como empreendedorismo, cultura, diversidade, saúde, juventude, tecnologia e empoderamento das mulheres. As atividades serão realizadas entre 14h e 16h e contará com a participação da jornalista e coach Renata Alarcão.

De acordo com Walmiro Fabiano Junior, gerente da Gepir, as mudanças na metodologia do AfroSaberes aconteceram em função do Brasil, atualmente, receber um número maior de pessoas vindas da África. Ainda segundo ele, houve a necessidade de se adequar à nova realidade nacional.

"É imprescindível que exista uma reflexão sobre temas como igualdade, pluralidade e diversidade. Atrelado a todos esses fatores, que já justificam a existência do Projeto AfroSaberes, ainda temos a lei n° 10.639/2003, posteriormente modificada pela lei 11.645/2008, que estabelece a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afrobrasileira nas escolas", pondera o gerente da Gepir.

Você pode gostar
Comentários