Tecnologia aliada à história em Macaé

Município aposta em equipamentos modernos para preservar documentos da cidade

Por O Dia

Documentação é escaneada e também ficará disponível na internet -

Rio - Macaé aposta na utilização de novas tecnologias para a preservação da história do município. A Secretaria de Cultura adquiriu equipamentos para a manipulação de documentos históricos da cidade com objetivo de facilitar os trabalhos de higienização e, por tabela, a própria digitalização de toda papelada.

De acordo com a Secretaria de Educação, entre os equipamentos adquiridos está uma mesa de higienização e um scanner planetário portátil. Este é dotado de sistema suspenso para digitalização de livros e obras raras, possui resolução de até 600 DPIs, e conta ainda com HD externo para arquivamento digital.

"A aquisição da mesa higienizadora e do scanner com HD externo deu um novo gás ao projeto Macaé em Fontes Primárias, que teve início com a historiadora Conceição Franco e já envolvia servidores do Museu Solar dos Mellos. É uma vitória para os que se dedicam a este trabalho bonito, árduo e longo realizado no museu", diz a diretora Viviane Chaves.

Ainda conforme a diretora do Solar dos Mellos, agora o maior desafio da equipe do programa de Educação Patrimonial é a democratização de todos os documentos do acervo do museu. Afinal, eles ficarão disponíveis com mais facilidade aos macaenses e pesquisadores, inclusive pela internet.

Segundo Viviane Chaves, com os novos equipamentos, o projeto Macaé em Fontes Primárias poderá ser ampliado, abrangendo os acervos de jornais, de documentos do Centro de Memória Antônio Alvarez Parada e da Câmara Municipal de Macaé, que estão aos cuidados do Solar dos Mellos.

Atualmente, além do Macaé em Fontes Primárias, o programa de Educação Patrimonial também conta com os projetos Professor Investigador, Visita Guiada/Integração Museu-Escola e o Lugares de Memória. Todos voltados para a preservação e o conhecimento da história da cidade.

 

Comentários