A arte de dominar a eletricidade

Curso é passaporte para quem busca quer atuar em diferentes funções no ramo da construção civil e do petróleo

Por aline.cavalcante

O  motorista Claudionor da Silva reclamava tanto de seu salário de R$ 1.400 com o chefe, que acabou conseguindo uma nova colocação dentro da empresa onde atuava. Mas, não foi tão fácil assim, ele precisou se qualificar.

“Sempre fiz informalmente trabalhos de eletricista e agora encontrei um novo horizonte profissional ao fazer o curso técnico de eletrotécnica”, comemora.
A eletrotécnica é um ramo de Engenharia Elétrica que estuda o uso de circuitos elétricos e eletrônicos para gerar, transmitir, distribuir e armazenar energia.

Claudionor foi promovido e vai se tornar um eletricista registrado RENATO FONSECA


A diferença entre o trabalho de um eletricista e o de um eletrotécnico é que o primeiro lida com instalações elétricas. O segundo também faz isso, porém elabora, interpreta e coloca em prática projetos elétricos e ainda monta equipamentos eletrotécnicos.

Com três meses de curso, o aluno está apto para trabalhar com a construção civil e, em seis meses pode trabalhar na indústria. Já o eletrotécnico precisa estudar durante um ano. Todas essas funções só são oficializadas após registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia).

O professor de Eletrotécnica da filial do Curso Henry Hi-Tech (Rua Manoel Vieira, 130, Caxias, tel.: 3585-6829), Eulálio de Oliveira, ressalta as oportunidades de trabalho nestas funções por aqui. “O mercado é muito grande, pois toda construção civil precisa desses profissionais. E, no caso do eletrotécnico, ele ainda pode atuar como autônomo, como microempreendedor individual e inclusive contratar um eletricista como assistente”, comenta.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia