Mais Lidas

Abastecimento por água abaixo

Fornecimento na Baixada é um dos piores entre as grandes cidades

Por caio.belandi

Belford Roxo - Na última semana, foi celebrado o Dia Mundial da Água. Uma data sem muito o que comemorar na Baixada, se observada a porcentagem da população que ainda não é atendida com abastecimento de água.

Segundo o Instituto Trata Brasil, em Belford Roxo, por exemplo, cerca de 20% da população não têm água encanada, o que corresponde a cerca de 93 mil pessoas. Em São João de Meriti este número cai para 42 mil. Mais de 133 mil pessoas deixam de receber água em Nova Iguaçu e outras quase 48 mil em Duque de Caxias. “Temos a maior adutora do estado em Nova Iguaçu e a população continua a sofrer com problemas de abastecimento. Isto é inadmissível”, disse o prefeito da cidade, Rogério Lisboa.

Já Belford Roxo está entre as dez piores no ranking de população com água tratada. Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Belford Roxo aparecem também entre as piores em perda de distribuição: 39,08%, 37,60% e 44,34%, respectivamente. Apesar do cenário ainda ser preocupante, a Cedae garante estar executando o maior pacote de obras de ampliação da oferta de água na Baixada. As intervenções para universalizar o abastecimento custaram R$ 3,4 bilhões, beneficiando cerca de 2,2 milhões de habitantes.

Segundo o diretor de engenharia da Cedae, Humberto Melo, as obras já começaram e estão divididas em duas etapas.“Este é um dos maiores investimentos. Estas obras vão representar mais de 12 litros de água por segundo ”, garantiu.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia