Hoje professora e escritora, ela teve 90% do corpo queimado aos 11 anos - Divulgação / Roberta Pereira
Hoje professora e escritora, ela teve 90% do corpo queimado aos 11 anosDivulgação / Roberta Pereira
Por O Dia
SÃO GONÇALO - Considerada destaque na literatura regional por seus livros publicados e sua história de desafios, a escritora gonçalense Maria José Pedroza recebeu uma Moção de Aplausos na Câmara de Vereadores, em homenagem à sua representativa figura de mulher forte e inspiradora. Zezé Pedroza, como é conhecida, teve 90% de seu corpo queimado aos 11 anos de idade no incêndio do Gran Circo Norte Americano, em Niterói, no ano de 1961. A despeito de todas as dores e cicatrizes marcadas em sua carne, resistiu bravamente, cresceu e se formou professora, esposa, mãe, avó, bisavó e escritora.
Após longos anos, Zezé realizou seu sonho maior de publicar uma autobiografia. O livro Vidas em chamas apresenta suas lembranças mais profundas. Agora, a autora lançará Contos para não esquecer, pela Editora Proverbo, com venda pelo facebook.com/escritorazezepedroza.