Leticia começou a trabalhar em salão de beleza aos 14 anos. - Reprodução
Leticia começou a trabalhar em salão de beleza aos 14 anos.Reprodução
Por Eric Macedo
A pandemia afetou a rotina de milhares de trabalhadores pelo mundo. Além da preocupação em relação à saúde, muitas pessoas precisaram lidar também com as consequências econômicas. Com muito talento e dedicação, Leticia de oliveira, 20 anos, está inovando para conseguir gerar renda e cuidar de sua família.
“Comecei vendo minha irmã cuidando do cabelo das amigas e queria aprender. Só de ver já peguei gosto. Desde 14 anos já trabalhava em salão e, nos finais de semana, ia na casa das minha clientes. Comecei cobrando 15 reais e nem passagem pedia. Meus tios começaram a observar que eu tinha interesse e pagaram um curso da embeleza pra mim. Formada, reformei minha varanda e atendo até hoje aqui “, disse a microempreendedora meritiense.
Publicidade
Moradora da Vila São João, Leticia acreditou que com a pandemia, enfrentaria problemas na carreira profissional. Foi quando, antes de todos, começou a adaptação no seu espaço de trabalho, transformando em um ambiente seguro para suas clientes. “Foi mais tranquilo do que imagina. Nesse momento, de distanciamento social, minhas clientes sempre souberam dos meus cuidados e não me abandonaram. Cuido do espaço e higienizo o ambiente toda vez que uma cliente sai. Procuro atender de máscara, para evitar o contágio, mas confesso que é complicado para mexer nos cabelos”, informou.
Moradora da Vila São João, Leticia atende suas clientes em espaço dentro de casa. - Divulgação
Publicidade
Duas vezes por ano, Leticia e amigas se organizam e divulgam nas redes um serviço social na região, onde oferecem seus trabalhos, em troca de apoio com alimentos ou roupas para ajudar quem está precisando. Ao final, todo material arrecadado é doado para uma instituição de caridade especifica.
“O projeto começou comigo, mas sempre tive a ajuda de amigas de profissão. Teve evento que já conseguimos atender de 30 a 50 pessoas. Primeiro o serviço acontecia em uma garagem de uma amiga que era a manicure do evento, mas em outras edições, com a popularidade, já aconteceu de precisarmos atender na rua, de tanto sucesso que fez. O que mais nos motiva, é saber que todos estão ajudando o próximo”.
Publicidade
Para auxiliar no atendimento como cabeleira, Leticia vende trufas para festas de aniversário, uma média de 100 a 150 por semana. “Quando não estou atendendo minhas clientes, corro pra produzir minhas trufas. Mesmo com a crise, nós cabeleiras passamos por dificuldade. A dica que deixo é a promoção de combos, onde podemos oferecer serviços por valores menores, e fazer com que os clientes, mesmo nesse período difícil, não deixem de se cuidar. Quero ser um espelho para outras jovens meninas da Baixada”, acrescentou. 
Serviço Studio Leticia: Instagram @studioleticia1 ou Whats 982320292
Publicidade