Sede da CEDAE no Rio - Reprodução
Sede da CEDAE no RioReprodução
Por O Dia
A falta de água em São João de Meriti, um dos municípios mais populosos da Baixada Fluminense, com mais de 400 mil habitantes, é um problema crônico que os munícipes enfrentam há tempos. Ciente dos inúmeros obstáculos, o presidente da CEDAE, Renato Espírito Santo, esteve na cidade nesta terça-feira ,25, e apresentou soluções para à população.
“É nossa obrigação tentar ajudar e resolver esses problemas. A CEDAE vai fazer de tudo para entregar um serviço digno para à população, do jeito que ela merece”, disse o presidente.
Publicidade
Segundo levantamento feito junto à população, parte dos bairros de São Mateus, Parque Analândia, Engenheiro Belford, Parque Araruama, Sumaré, Vila São João, Bacia de Éden, Vilar dos Teles, Parque José Bonifácio e o próprio Centro, a falta de abastecimento é um problema que se arrasta sem soluções. O deputado estadual, Léo Vieira, foi quem recebeu o presidente da Companhia.
“Tivemos uma reunião de quase duas horas sobre a falta de água em nossa cidade. Pedi ao presidente da CEDAE um esforço maior para que a gente possa normalizar. Tem alguns pontos em que serão necessários realizar o assentamento de redes e também a manutenção do reservatório”, afirmou.
Publicidade
A falta de água é uma questão que se torna ainda mais grave em tempos de pandemia da Covid-19, não permitindo que a população dessas localidades faça sua higienização de maneira adequada.