Auxílio Emergencial, quinze dias se passaram e nenhuma medida tomada pela prefeitura de Silva Jardim

Servidores receberam auxílo emergencial, prefeitura lançou nota dizendo que iria tomar providência, porém...

Por Ronald Pereira

Auxílio foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia da covid-19
Auxílio foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia da covid-19 -
Silva Jardim - Passaram-se quinze dias sobre a notícia dos cruzamentos de dados do TCE e CGU junto com a prefeitura de Silva Jardim. A denúncia chegou nas emissoras de TVs, dizendo que 67 servidores deram entrada ou receberam o auxílio emergencial do Governo Federal.
Ainda informaram, que um funcionário do alto escalão, o Sub-secretário de Segurança Pública Carlos Robertos Soares Nunes Junior, mais conhecido como (Bill) havia recebido 03 (três) parcelas do auxílio  e  a funcionária do gabinete Fabiane Pereira da Cruz, duas parcelas , sendo que o salário de um sub-secretário chega perto dos R$7.000 (sete mil reais) e da funcionária do gabinete R$3.200 ( três mil e duzentos reais), renda muito superior de quem realmente tem necessidade do auxílio.
Apesar da entrevista com a Dra Melina Heringer, controladora geral do Município, e o próprio site do TCE dizer que a responsabilidade é da CGU tomar providências , ainda assim a prefeitura de Silva Jardim lançou uma nota que dizendo: 
No entanto, quinze dias passaram-se,  e até agora não foi tomada nenhuma providência por parte da instituição. Apesar da responsabilidade ser da CGU, esperava-se que a nota da prefeitura teria alguma ação sobre a denúncia.

Comentários