Mais farmácias aderem a campanha "Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica" em Teresópolis

Equipes da Secretaria da Mulher estão treinando atendentes e farmacêuticos sobre como ajudar a quem pedir ajuda

Por O Dia

Na campanha, a mulher que entrar em um estabelecimento apresentando um
Na campanha, a mulher que entrar em um estabelecimento apresentando um "X" na palma da mão (ou em um pedaço de papel), está sinalizando que precisa de ajuda. -
Em Teresópolis, cinco redes de drogarias aderiram a campanha “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”, lançada em junho pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho nacional de Justiça (CNJ). Os atendentes e farmacêuticos dos estabelecimentos participantes estão recebendo treinamento da a equipe da Secretaria Municipal dos Direitos da Mulher sobre a identificação da vítima e como acionar as autoridades policiais e a rede de proteção à mulher, responsáveis pela tomada de providências.

Os estabelecimentos que estão participando da ação são as filiais da Drogaria Pacheco da Avenida Delfim Moreira, na Várzea, da Reta e da Calçada da Fama; as filias na Avenida Delfim Moreira da Droga Raia e da CityFarma; a Farmácia Bem Viver, na Rua Doutor Waldir Barbosa Lopes, e a filial da Saúde e Bem Estar, também no bairro Várzea.

A campanha "Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica" visa envolver as farmácias de todo o Brasil no enfrentamento à violência contra a mulher, principalmente nesse momento de isolamento social.

O protocolo é simples: com um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou até mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes de farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o telefone de emergência 190, da Polícia Militar, e reportar a situação.

As farmácias interessadas devem assinar digitalmente um termo de adesão à campanha e enviar o documento, em formato de foto, para o e-mail sinalvermelho@amb.com.br ou mensagem para o número (61) 98165-4974. Os profissionais receberão capacitação de equipe especializada da Secretaria dos Direitos da Mulher.

Instalada no 2º piso do Centro Administrativo Municipal Manoel de Freitas (Avenida Lúcio Meira, 375, na Várzea), prédio do antigo Fórum, a Secretaria dos Direitos da Mulher funciona de segunda à sexta-feira, das 12h às 18h. Informações sobre atendimento podem ser obtidas pelo telefone (21) 2742-1038.

Comentários