Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo - Marcelo Camargo/Agência Brasil
Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e SarampoMarcelo Camargo/Agência Brasil
Por O Dia
Publicado 16/10/2020 17:53 | Atualizado 17/10/2020 00:04
A Secretaria de Saúde de Teresópolis, por meio da Vigilância Epidemiológica, promove neste sábado (17/10) o “Dia D” da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo. Todos os postos de saúde estarão abertos e é obrigatório o uso de máscaras de proteção e o respeito aos protocolos sanitários para minimizar os riscos relacionados à Covid-19.

Estarão disponíveis todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança e do adolescente, com destaque para a vacina contra Poliomielite, que será aplicada como reforço para crianças menores de cinco anos, mesmo que estejam com a carteirinha em dia.

Contra a Poliomielite serão aplicadas a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a famosa gotinha, e a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), dependendo da faixa etária. A vacina contra a poliomielite protege contra a paralisia infantil e no município de Teresópolis o público alvo corresponde a 4.410 crianças e a meta da Campanha é vacinar 95% desse público. Desde a década de 90, o Brasil tem reconhecimento de país com área livre da pólio.

Na Multivacinação, as vacinas que fazem parte do calendário básico de vacinação da criança são: BCG, Hepatite A e B, Pentavalente (Difteria, Tétano, Coqueluche, Hepatite B e Meningite e infecções por HiB), Rotavírus Humano, Pneumocócica 10 valente, Febre Amarela, Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola), Tríplice Bacteriana DTP (difteria/tétano e coqueluche), Meningocócica C e Varicela. Já para os adolescentes estarão disponíveis: Hepatite B, Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola), HPV, dT (difteria/tétano) e Febre Amarela.

Contra o sarampo, poderão ser vacinados todos na faixa etária entre 6 meses a 59 anos de idade. O objetivo da campanha é a redução do risco de disseminação e adoecimento por sarampo, caxumba e rubéola.

A população na faixa etária de 6 meses a 19 anos deverá ter o comprovante de duas doses da vacina contra o sarampo. As pessoas entre 20 a 49 anos serão vacinadas de forma indiscriminada, ou seja, independente de doses anteriores, bastando apenas procurar o posto de saúde mais próximo. O público de 50 a 59 anos deverá ter o comprovante de uma dose da vacina contra o sarampo, caso contrário deverá ter seu esquema de vacinação atualizado.
Você pode gostar
Comentários