Beto Corrêa e Cecília Vaz, idealizadores do festival  - Victor Hugo
Beto Corrêa e Cecília Vaz, idealizadores do festival Victor Hugo
Por O Dia
Depois de um ano em que a pandemia prejudicou tanto a classe artística, com paralisação dos espetáculos e mostras e dificuldades de retorno às atividades devido às medidas restritivas para impedir o contágio pela Covid-19, 2021 chega com uma boa novidade para o setor cultural em Teresópolis. O município terá seu primeiro festival competitivo de esquetes: o “Esqueterê”.

O principal objetivo é fomentar a cultura da cidade, apresentando diversos trabalhos e promovendo várias reflexões sobre o cenário teatral. O festival foi idealizado pelo ator Beto Corrêa, nascido em Teresópolis. Bacharel em Artes Cênicas, ele acredita que o festival possa contribuir com a cultura da região e também estimular mais eventos teatrais. "A ideia é que o Esqueterê aconteça todos os anos, proporcionando um panorama do teatro contemporâneo praticado por estudantes, profissionais e amadores", diz ele.

A equipe aceitará vídeos de todo país. Serão 24 esquetes selecionadas com a apresentação de oito esquetes por dia. No dia seguinte à cada apresentação, haverá um debate com os representantes dos grupos e um moderador.

As cenas serão gravadas no teatro do Sesc de Teresópolis pela equipe de produção, sem plateia, respeitando todos os protocolos de segurança da Covid-19, nos dias 5, 6, 7, 9 e 10 de março.

Esqueterê: primeiro festival competitivo de esquetes de Teresópolis - Divulgação
Esqueterê: primeiro festival competitivo de esquetes de TeresópolisDivulgação
A apresentação on-line será nos dias 24, 25, 26 de março. No dia 27 acontecerá a “Mostra Esqueterê Convida”, com grupos de Teresópolis, que trabalham encenando várias linguagens, como dança e circo. No dia 28, terá a premiação e as esquetes finalistas serão exibidas on-line novamente.

As inscrições estão abertas e devem ser realizadas no site do festival até o dia 18 de fevereiro e o resultado com as esquetes selecionadas será divulgado no dia 1º de março. O grupo precisará preencher um formulário com a sinopse da esquete, histórico do grupo, proposta de encenação, dados do responsável e um link do vídeo da esquete inscrita na íntegra.

Os prêmios totalizam R$ 9 mil, sendo R$ 2 mil para cada uma das três melhores esquetes e R$ 1,5 mil para a esquete escolhida por júri popular. Além disso, estão previstos prêmios de R$ 250 para as categorias: melhor interpretação (sendo dois premiados); melhor figurino; melhor direção; texto original; e melhor concepção cenográfica.
Você pode gostar
Comentários