Coleção Pirelli Masp revela metrópoles do mundo

A exposição traz um recorte curatorial inédito da coleção do museu, com 70 obras de 50 dos principais fotógrafos brasileiros nos últimos 80 anos

Por monica.lima

Tal como o viajante veneziano Marco Polo, que revela para o imperador Kublai Khan as maravilhas das cidades que percorreu no livro “As Cidades Invisíveis”, obra-prima do escritor italiano Ítalo Calvino, a mostra homônima no Museu de Arte de São Paulo (Masp) tem como objetivo provocar a reflexão sobre as metrópoles, que muitas vezes passam despercebidas em meio ao cotidiano corrido e à delimitação geográfica de seus moradores, que costumam circular em um perímetro restrito. A exposição traz um recorte curatorial inédito da coleção do museu, com 70 obras de 50 dos principais fotógrafos brasileiros nos últimos 80 anos. A exposição parte do princípio de que, na sociedade da imagem, “é a objetiva da câmera que nos ensina a ver”, como afirma o curador Teixeira Coelho.

Mais de 20 cidades do mundo são retratadas na exposição%2C que reúne imagens de 1933 até os dias atuaisDivulgação

As obras pertencem à coleção Pirelli Masp, o mais completo painel da arte fotográfica no país. A mostra inclui fotos de 20 cidades do mundo, com imagens de 1933 até os dias atuais. Entre os retratos brasileiros, destacam-se a Ladeira do Pelourinho e a Basílica do Bonfim, em 1947; a construção e a inauguração de Brasília, em 1960; o desenvolvimento da indústria nacional, caracterizado pelas transformações no design dos carros e pela implantação das linhas de metrô, na década de 1980; a favela da Rocinha, a maior do Brasil e uma das maiores do planeta, antes da delimitação do bairro, em junho de 1993, e o presídio Carandiru, um ano antes de sua desativação, em 2002.

A escolha por fotografias, ao invés de pinturas, se deu pela concepção de que a captura de imagens com um “clique” é mais objetiva do que qualquer outra forma de expressão artística. Entretanto, a exposição busca desconstruir esse conceito e demonstrar que a contemplação da imagem fotográfica tende a aumentar a incerteza e a complexidade da realidade registrada. Nas palavras do curador, “a fotografia revela e oculta aquilo que mostra, por vezes aumentando o valor do que registra, por vezes diminuindo-o – mas sempre com a dignidade especial de cada linguagem, a pintura com a sua, a fotografia com a própria”.

Entre os artistas expostos, estão diversos nomes de destaque, como Thomas Farkas, Pierre Verger, Geraldo de Barros, Odires Mlászho, Miguel Rio Branco, João Musa, Cassio Vasconcelos, Bob Wolfenson e Ricardo Barcelos.

Às quintas-feiras, o museu fica aberto até as 20h. O ingresso custa R$ 15, com meia-entrada para estudantes, professores e aposentados. Às terças-feiras, a entrada é franca.

ONDE ASSISTIR

De terça-feira a domingo, inclusive feriados, das 10h às 18h. O Masp fica na Avenida Paulista, 1578. Estacionamento: Rua Alameda Casa Branca, 41

Teatro Augusta recebe “Miranda por Miranda”

Concebido por Miguel Falabella, o espetáculo musical “Miranda por Miranda”, que homenageia a “pequena notável”, apelido de Carmen Miranda, chegou ao Teatro Augusta, em São Paulo, após enorme sucesso no Rio de Janeiro, e fica em cartaz até o dia 27 de julho.

Acompanhada por quatro atores/cantores e outros três músicos, a atriz e cantora Stella Miranda reconstrói a personagem da cantora que se transformou em referência nacional. Stella divide 28 músicas e um medley de oito canções carnavalescas em cinco módulos.

O primeiro traz a história do "encontro" das Mirandas, em um momento mais intimista. O segundo e terceiro reúnem músicas de Carmen dos anos 30 e 40, enquanto no quarto bloco, volta à atriz Stella. No último segmento, há o medley de carnaval.

A atriz já havia interpretado Carmen Miranda no musical “South American Way”, em 2001, e desde 2009 estrela o espetáculo atual. Ela também recria clássicos de Ary Barroso, Assis Valente e outros compositores da música brasileira.

A revisão histórica dos arranjos ficou por conta do maestro Tim Rescala, cuja direção musical rendeu ao espetáculo um Prêmio Shell de Teatro, na categoria Música. Já a figurinista Rita Murtinho e o cineasta Samir Abujamra conduziram uma releitura do ícone, por meio de seus cenários virtuais. 

O musical fica em cartaz até o dia 27 de julho. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). O espetáculo tem duração de 80 minutos.

ONDE ASSISTIR

Sexta-feira, às 21h30; sábado, às 21h e domingo, às 19h. O Teatro Augusta fica na Rua Augusta, 943. Vendas on-line: www. ingressorapido.com.br

Pink Floyd lança novo álbum após 20 anos

A banda britânica Pink Floyd irá lançar um novo disco em outubro. “The Endless River” foi gravado durante as sessões de “The Division Bell”, lançado há 20 anos. A notícia foi divulgada no Twitter oficial da escritora Polly Samson, casada com o guitarrista do grupo, David Gilmour. Ela definiu o álbum como o "canto do cisne” do tecladista Richard Wright, membro do grupo que morreu de câncer em 2008, aos 65 anos. Há alguns anos, os fãs da banda ouvem falar de um álbum de música ambiente instrumental que foi gravado pelo grupo nos anos 90, embora nunca tenha sido lançado. Agora, sabe-se que Gilmour e o baterista Nick Mason decidiram retrabalhar as faixas, acrescentando overdubs instrumentais e vocais. Desde sua criação em 1965, o Pink Floyd vendeu quase 250 milhões de cópias de discos.

Game of Thrones lidera indicações ao Emmy

A série “Game of Thrones”, da HBO, lidera a lista de indicações ao Emmy – o Oscar da TV americana. O sucesso absoluto de crítica e audiência recebeu 19 nomeações. Em sua 66ª edição, a premiação será realizada no dia 25 de agosto, em Los Angeles, com a apresentação do ator e comediante Seth Mayers. O protagonismo da série inspirada na obra de George R. R. Martin não foi surpresa. Outros destaques foram as produções “Fargo”, com 18 indicações, “American Horror Story: Coven” e “Breaking Bad”, com 17. Em sua quarta temporada, a saga pelo trono de ferro foi a série mais assistida na TV a cabo de abril a junho nos Estados Unidos. Entre as indicações, os principais destaques são as categorias “melhor série” no gênero drama e “melhor roteiro”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia