Canção de combate à fome na Etiópia será usada na luta contra o Ebola

A iniciativa é do músico e filantropo Bob Geldolf. Nova versão de 'Do They Know It's Christmas?' terá colaboradores como a banda One Direction e os cantores Ed Sheeran e Sam Smith

Por diana.dantas

Londres - O músico e filantropo Bob Geldof, que em 1984 inspirou uma geração de astros do rock a gravar uma canção para angariar fundos para a África, irá fazer o mesmo pela luta contra o Ebola com uma nova versão do sucesso mundial.

Geldof, líder da banda irlandesa de new wave The Boomtown Rats, reuniu o supergrupo Band Aid três décadas atrás para lançar "Do They Know It's Christmas?" ("Será que Eles Sabem que é Natal?", em tradução livre) e ajudar as pessoas assoladas pela fome na Etiópia. Em uma coletiva em Londres, ele confirmou que a canção será regravada. Entre os novos colaboradores devem estar a boy band One Direction e os cantores Ed Sheeran e Sam Smith, segundo reportagens da mídia britânica.

A canção original, que arrecadou US$ 11 milhões, contava com alguns dos maiores nomes da época, como Bono, do U2, George Michael e David Bowie, e já foi regravada em 1989 e 2004.

Geldof co-escreveu a composição com Midge Ure, volcalista do Ultravox. "Christmas" chegou ao topo das paradas em 1984 e vendeu milhões de cópias, cujo lucro foi para a iniciativa de combate à inanição no país africano.

A dupla deu sequência ao esforço em 1985 com o Live Aid, um concerto transatlântico que rendeu estimados US$ 100 milhões para a Etiópia.

O Ebola já matou 4.950 pessoas entre as mais de 13 mil infectadas desde que irrompeu na África Ocidental em março deste ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), principalmente em Serra Leoa, Libéria e Guiné.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia