Energético e álcool: uma bomba relógio

Especialista explica os riscos da associação que podem afetar qualquer pessoa

Por

Rio - A arriscada combinação entre bebida alcoólica e energético, prática cada dia mais comum entre os jovens, pode desencadear o aumento dos batimentos e provocar uma parada cardíaca. Em sua composição, os energéticos apresentam substâncias como cafeína e taurina que, em quantidades exageradas, trazem sérios danos à saúde.

"Alguns energéticos chegam a ter 35 mg de cafeína, que é uma quantidade alta. Doses de até 2 mg por quilo, desencadeiam somente um estado de vigília e aumento do metabolismo. Porém, quando a concentração é acima de 15mg por quilo, pode desenvolver nervosismo, insônia, tremor, desidratação e taquicardia", diz a cardiologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Airma Cutrim. A cafeína presente no energético aumenta a absorção do álcool, levando a um efeito ainda maior da substância. "As pessoas misturam por acreditarem que assim ficam mais resistentes. Mas apesar da cafeína, a combinação pode deixar as pessoas alcoolizadas ainda mais rápido", diz a especialista.

É um engano comum acreditar que apenas cardíacos podem sofrer essas consequências. "A ingestão dessas bebidas pode provocar arritmias também em pessoas saudáveis. "Quem já tem fator de base, como hipertensão, corre um risco maior. Mas pode acontecer com qualquer pessoa", conclui.

Comentários

Últimas de Vida Saudável